GAY BLOG BR by SCRUFF

No final da noite de quarta-feira (06), o ator pernambucano Jesuíta Barbosa, 29, postou em seus Stories do Instagram uma foto a partir de um ângulo o qual os internautas popularmente chamam de “a visão”, em referência à visão que teriam ao fazer sexo oral.

“Nem mil guindastes me tirariam de cima do Jesuita Barbosa, nem mil”, escreveu uma usuária do Twitter. “Eu juro que eu tô vendo essa foto do Jesuita Barbosa já faz 20 minutos imaginando tanta coisa…”, comentou outra pessoa.

Os que acompanham a carreira de Barbosa já sabem que ficar pelado nunca foi problema para o ator. A quem interessar possa, Jesuíta fez cenas de nu frontal [NSFW] em “Tatuagem” e em “Fim do Mundo” [NSFW].

jesuíta barbosa
Reprodução/Instagram

‘Se for em função da comunidade, pode escrever aí, por favor: sou viado’

Em agosto de 2019, em entrevista para Vogue, Jesuíta disse que definir sua orientação sexual em um rótulo é algo “limitador”:

“Conscientemente ou não, Bowie representa algo de libertário para todos nós, ele ocupou um espaço de provocação inalcançável”, analisa Jesuíta, que divide com o cantor o interesse pela androginia e pela fluidez de gênero. Ele já interpretou personagens sexualmente diversos no cinema e na TV: além da Shakira do Sertão, o ator deu vida a um militar que vive um romance homossexual no longa Tatuagem (2013) e participou do coletivo transformista As Travestidas, no início da carreira, em Fortaleza. “Experimentar o feminino como transgressão me ajudou a crescer como ser humano. Mas nunca falaria de sexualidade abertamente se não fosse como provocação ou para abrir possibilidades. Nossa tentativa de discutir essas questões está num lugar muito retrógrado ainda. Acho, por exemplo, a ideia de me colocar como viado ou hétero limitadora, são como duas caixas pré-definidas”, disse. “Mas se for para me colocar em função da comunidade, pode escrever aí, por favor: sou viado”, continuou.

O ator namora com Fábio Audi, o Gabriel do filme “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”.

POC DO ANO

Com 43% dos votos, Jesuíta Barbosa foi eleito pelo público como “Poc o Ano”, em 2019, na premiação Poc Awards. Os indicados da categoria fizeram o outing ou tiveram uma expressiva representatividade LGBT+ no referido ano: Jesuíta Barbosa, em entrevista para a Vogue, disse “Se for em função da comunidade, pode escrever aí, por favor: sou viado”Pedro Alves, no auge de sua carreira, não se intimidou ao revelar sua orientação sexual; Reynaldo Gianecchiniem seu momento mais seguro, falou abertamente sobre sua sexualidade e o jornalista Tarcis Duarte rebateu ao vivo um comentário homofóbico.

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.