GAY BLOG BR by SCRUFF

A fim de contar a história da cena LGBTQIA+ de Salvador (BA), entre os anos de 1980 e 1990, estreia no próximo dia 3 de março o documentário “Rua Carlos Gomes: Apogeu e resistência da comunidade LGBTQIA+“. Idealizado pelo maquiador e drag, Galdino Neto, com consultoria e pesquisa do ativista Genilson Coutinho, o filme  promete reunir notáveis histórias da região. 

Rua Carlos Gomes (Foto: Genilson Coutinho)

Nos anos de 1980 e 1990, a cena LGBTQIA+ de Salvador, se concentrava em uma região específica: a Rua Carlos Gomes – a CG, como era conhecida pela comunidade LGBTQIA+. Nas minhas primeiras andanças pela Carlos Gomes, eu sempre me senti atraído pela magia e ferveção desse lugar, principalmente por podermos ser quem éramos de forma livre de olhares censuradores em anos tão difíceis para aqueles que se assumiram gay“, pontua Genilson Coutinho.

Repleta de bares e casas noturnas, a rua ficava lotada e virava a passarela da cena LGBTQIA+. Espaços como o Bar Charles Chaplin, Beco da Baiúca, Adê Alô, Boate Is’Kiss, Âncora do Marujo, Artes & Manhas, Boate BRW, Boate Caverna, Bar Cabaré 54, Bar Caras e Bocas, Freedom Music & Bar, Bar Champagne (Bar da Ray) e Bar Pérola Negra, contribuíram com a história do local.

Antônio Fernando (Foto: Genilson Coutinho)

De todos os empreendimentos dessa época, apenas o Bar Âncora do Marujo sobrevive ainda hoje, com 22 anos de história. Recentemente, ele ganhou um fôlego a mais com a abertura do Carmén Lounge Bar. Os dois estabelecimentos se ocupam em manter vivas as lembranças e escrever uma nova história com respeito ao passado.

A vida e a magia dos anos 1980 e 1990 não voltarão, mas não podemos deixar que a nossa história seja esquecida, pois a vida cultural da população LGBTQIA+ também movimentava a economia desta via. A prova de que nós mantínhamos a chama de estabelecimentos não gays é o fato de eles terem sumido junto com a nossa história. Muitos desses estabelecimentos sobreviviam com o pink money”, explica Dino Neto.

Jorge Lafond e Bagageryer Spilberg (Foto: Divulgação)

Entre os nomes que foram entrevistados para o projeto estão: André Luiz Silva (Bagageryer Spilberg), Dion Santiago, Fabiane Galvão, Sérgio Augusto Duarte Tavares (Lion Schneider), Valécio Santos (Valerie O’rarah), Antônio Fernando (Âncora do Marujo), Livia Ferreira (UNALGBT da Bahia), Antônio Jorge (Boate Is’Kiss) e Genilson Coutinho. 

O documentário será exibido no perfil do Instagram e no YouTube do site Dois Terços, veículo de notícias LGBTQIA+ de Salvador. O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura (Prêmio Cultura na Palma da Mão/PABB) via Lei Aldir Blanc, redirecionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Dion, Lion Shineider e Marquesa (Foto: Arquivo pessoal/ Lion)

Serviço

Estreia do documentário “Rua Carlos Gomes: Apogeu e resistência da comunidade LGBTQIA+
Quando: 3 de março de 2022 (quinta-feira);
Onde: no perfil do Instagram e no YouTube do site Dois Terços.




Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista gaúcho formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)