This article is also available in: Español

GAY BLOG BR by SCRUFF

Começa na próxima quarta-feira (11) o 28º Festival MixBrasil de Cultura da Diversidade. Neste ano, a programação será gratuita e online.

Com direção de André Fischer e direção executiva de Josi Geller, o evento terá início às 20h com uma cerimônia online, que contará com um pocket show da cantora Linn da Quebrada, seguido da exibição do premiado filme argentino As Mil e Uma, de Clarisa Navas.

O ponto alto do festival são mesmo os filmes: serão exibidas 101 produções, de 24 países. Mas haverá também espetáculos teatrais inéditos, shows de música, espaço para literatura, laboratório audiovisual, mesas sobre temas relevantes para comunidade LGBTQIA+, artes visuais e o Show do Gongo com a atriz Marisa Orth.

Cena do filme argentino Las Mil e Uma/ Divulgação

Filmes estrangeiros

A programação de longas internacionais exibirá títulos que fizeram parte da Seleção Oficial dos Festivais de Berlim, Veneza, Toronto, Sundance, Cannes e OutFest. Inéditos no Brasil, os destaques são:

• The World to Come (EUA), de Mona Fastvold , que conta com Vanessa Kirby (The Crown);

• I Carry You With Me (EUA, México), de Heidi Ewing, vencedor do prêmio do público em Sundance;

• Saint-Narcisse (Canadá), do enfant-terrible Bruce LaBruce;

• Lingua Franca (EUA, Filipinas), de Isabel Sandoval, melhor filme do Queer Lisboa deste ano;

• Verão de 85 (França), de François Ozon;

• Shiva Baby (Canadá), comédia de Emma Seligman;

• A Cidade Era Nossa – Feminismo radical nos anos 70 (Países Baixos), de Netty van Hoorn, documentário sobre o movimento lésbico holandês nos anos 70.

The world to Come, filme da programação do Mix Brasil/ Divulgação

Mostra competitiva de Longas Brasileiros

A Mostra Competitiva de filmes nacionais deste ano reúne nove títulos, a maioria fará a sua première nacional no festival. Os selecionados são:

• A Torre, de Sérgio Borges (MG);

• Alfabeto Sexual, de André Medeiros Martins (SP);

• Limiar, de Coraci Ruiz (SP);

• Mães do Derick, de Dê Kelm (PR);

• Meu Nome É Bagdá, de Caru Alves de Souza (SP);

• Para Onde Voam as Feiticeiras, de Eliane Caffé, Carla Caffé e Beto Amaral (SP);

• Valentina, de Cássio Pereira Dos Santos (MG/DF);

• Vento Seco, de Daniel Nolasco (GO);

Vil, Má, de Gustavo Vinagre (SP).

PROGRAMAÇÃO EM PDF PARA BAIXAR

CATÁLOGO EM PDF PARA BAIXAR

Cena de Alfabeto Sexual/ Divulgação

This article is also available in: Español

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista pela Universidade Federal de MS, foi repórter de economia e hoje, além de colaborar para o Gay Blog, é servidor público em Joinville (SC). Escreveu ''A Supremacia do Abandono'', livro disponível em amazon.com.br.