Desde 2016, Francisco Bianchi faz da caneta esferográfica azul seu principal instrumento artístico. Bianchi começou a desenhar o corpos masculinos nus – cis e trans – de diferentes idades, formas e alturas. O hobby virou um projeto que vem sendo acompanhado por mais de 21 mil pessoas no Instagram, na conta Les Garçons Bleus (“Os Meninos Azuis”, em livre tradução).

caneta azul Projeto apresenta nu masculino através de rotoscopia
“Hendrio, et les animaux” – Reprodução @lesgarconsbleus

SE TEM DESENHO, TEM ANIMAÇÃO

A partir deste mês, Francisco estreia “Les garçons bleus – 12 portrait”, uma série de animação com 12 episódios de um minuto. Para cada episódio, um modelo é filmado e entrevistado com temas sobre nudez, sexualidade e masculinidade. O vídeo gravado serve como base para a animação, que constitui 12 imagens por segundo, resultando num trabalho com uma média de 540 desenhos feitos à mão (e caneta azul, claro) a cada episódio. A técnica é chamada de rotoscopia.

Os trabalhos, que serão divulgados mensalmente, terão a narrativa em francês e serão legendados em português e inglês. Cada episódio também conta com uma música inspirada no respectivo modelo, composta por Beto Bianchi.

Aperte o play para assistir ao teaser:

O primeiro episódio vai para o ar neste 29 de janeiro e os seguintes serão divulgados na última quarta-feira de cada mês de 2020. Para acompanhar a série, o Instagram é o @LesGarconsBleus.

“Les garçons bleus – 12 portrait” é financiado pelo CNC/Talent e Sacem (os equivalentes à Ancine e Ecad no Brasil) e produzido por Benjamin Bonnet (Mood Films Production).