GAY BLOG BR by SCRUFF

A literatura de temática LGBT+ será tema de um curso on-line promovido pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP. O objetivo é difundir o conhecimento sobre o tema por meio da apresentação e análise das abordagens de gênero e sexualidade nos estudos e textos literários.

O curso é aberto à comunidade interna e externa da Universidade e será realizado de 22 de fevereiro a 12 de março em nove encontros, às segundas, quartas e sextas-feiras, das 14 horas às 17 horas, por meio da plataforma Google Meet. Para as aulas, haverá indicações de leitura e disponibilização de material bibliográfico por meio digital. As inscrições são gratuitas e estão abertas até o dia 15 de fevereiro através do formulário on-line no Sistema Apolo.

Ao todo, serão ofertadas 50 vagas. O preenchimento ocorrerá através de sorteio realizado pelo sistema no dia 16 de fevereiro, data em que todos os inscritos serão notificados por e-mail se foram aprovados ou não. Os inscritos que tiverem frequência mínima de 75% receberão certificado de curso de extensão emitido pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP.

Prédio da Letras, FFLCH e alunos - Reprodução
Prédio da Letras, FFLCH e alunos – Reprodução

Múltiplas vozes

As aulas promovidas pela FFLCH vão abordar estudos da literatura LGBT+ a partir de diferentes perspectivas teóricas e textos literários, além de avaliar as características e localidade das personagens LGBT nas obras. Entre os temas presentes estão as diferentes formas de enunciar o amor, as marcas da identidade quare na literatura, autobiografias trans e leituras lésbicas no Brasil contemporâneo.

O curso será ministrado por nove palestrantes, que vão desde estudantes da graduação até pós-graduados, como Amara Moreira, doutora em crítica literária pela Universidade de Campinas (Unicamp) e primeira transexual a participar de uma banca de defesa pública de tese de doutorado, e Mário César Lugarinho, professor do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da FFLCH que atua com estudos culturais e queer e também é fundador da Associação Brasileira de Estudos da Homocultura (Abeh), entidade científica sobre gênero e sexualidade.

Para se inscrever acesse este link. O programa e bibliografia do curso podem ser consultados clicando aqui. Mais informações pelo e-mail agenda@usp.br ou por telefone (11) 3091-4629.

Programa

1. Uma história brasileira dos estudos de gênero e sexualidade nos estudos de Literatura;
2. Amoras: outras formas de enunciar o amor;
3. A literatura se transfaz;
4. Da pele à palavra: marcas da identidade quare na arte literária;
5. Expressões negro-sapatão na produção literária brasileira como exercício de libertação e prática democrática;
6. Autobiografias trans brasileiras;
7. Exercício e desejo (homos)sexual em algumas narrativas do entre séculos XIX e XX;
8. Leituras lésbicas no Brasil contemporâneo;
9. As donzelas-guerreiras e a crítica literária brasileira e portuguesa.

Bibliografia

ÁDREON, Loris. Meu corpo, minha prisão: Autobiografia de um transexual. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1985.

BEAUVOIR, Atena. Contos transantropológicos. Poro Alegre: Taverna, 2018.

BUTLER, Judith. Relatar a si mesmo: Crítica da violência ética. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

CRENSHAW, Kimberlé. A intersecionalidade na discriminação de raça e gênero. VV. AA. Cruzamento: raça e gênero. Brasília: Unifem, 2004. Disponível em: https://static.tumblr.com/7symefv/V6vmj45f5/kimberle-crenshaw.pdf Acesso em: 14 jul. 2020.

DELUCA, Naná. O sexo dos tubarões. São Paulo: Patuá, 2017.

EL FAR, Alessandra. Os romances que o povo gosta: o universo das narrativas populares de finais do século XIX. Floema (UESB), v. 9, p. 11-31, 2011.

EVARISTO, Conceição. Insubmissas lágrimas de mulheres. Rio de Janeiro, Malê, 2016.

GALVÃO, Walnice. A donzela-guerreira: um estudo de gênero. São Paulo: Senac, 1998.

HERZER. A queda para o alto. Rio de Janeiro: Vozes, 1982.

LESLÃO, Janaína. A princesa e a costureira. Metanoia editora, 2016.

LEONEL, Vange. As Sereias da Rive Gauche. 2002. São Paulo: Brasiliense, 2002.

LORDE, Audre Lorde. Irmã Outsider: ensaios e conferências. Tradução: Stephanie Borges. Belo Horizonte: Autêntica, 2019.

LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho: ensaios sobre a sexualidade e a teoria queer. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

LUGARINHO, Mário. A crítica literária e os estudos gays e lésbicos: uma introdução a um problema. In: Rick Santos; Wilton Garcia. (Org.). A escrita de adé: perspectivas teóricas dos estudos gays e lésbic@s no Brasil. 1ed.São Paulo: Xamã, 2002, p. 51-58.

LUGARINHO, Mário. Como traduzir a teoria Queer para a Língua Portuguesa. REVISTA GÊNERO, Niterói, v. 1, n.2, p. 36-46, 2013.
LUGARINHO, Mário. Antropofagia crítica: para uma teoria queer em português. Olhar (UFSCar), v. 22, p. 105-111, 2010.

MAIA, Helder Thiago. Transgressões Canônicas: Queerizando a Donzela-Guerreira. Cadernos de literatura comparada, n. 39, p. 91-108, 2018.

MENDES, L. P. Livros para Homens: sucessos pornográficos no Brasil no final do século XIX. In: CADERNOS DO IL, PORTO ALEGRE, v. 53, p. 173-191, 2016.

MORAIS, Fernando Luís de. Diamantes negros sob um arco-íris multicolorido: as identidades negras-gay na poesia de Thomas Grimes. Orientadora: Cláudia Maria Ceneviva Nigro. 2019. 150 f. Dissertação (Mestrado Teoria da Literatura) – Universidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas, São José do Rio Preto, 2019.

MORSCH, Bruna Sofía. Van Ella Citron. Joinville: Micronotas, 2017.

MOTTA, Waldo. Eis o homem. Vitória: Ed. Da Fundação Ceciliano Abel de Almeida, 1987.

NASCIMENTO, Tatiana. Cuierlombismo literário. São Paulo: edições n-1, 2019. Série Pandemia.

NASCIMENTO, Tatiana. Lundu. Brasília: Padê, 2016.
OLIVEIRA, Valdeci. Figurações da donzela-guerreira nos romances Luzia-Homem e Dona Guidinha do Poço. Campinas: UNICAMP, 2001. 154f. Dissertação (Mestrado em Teoria e História Literária) – Universidade Estadual de Campinas, 2001.

POLESSO, Natália Borges. Amora. Porto Alegre: Não Editora, 2016.

PONTUAL, Cesar. Abra. São Paulo: Patuá, 2017.

SANTOS, Claudiana Gois dos. A Bruta Flor do Querer: amor, performance e heteronormatividade na representação das personagens lésbicas. 2018. Dissertação (Mestrado em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.

SANTOS, Rick; GARCIA, Wilton. A escrita de adé: perspectivas teóricas dos estudos gays e lésbic@s no Brasil. São Paulo, New York: Xamã, CUNY, 2003.

SILVA, Cidinha da. Um Exu em Nova York. Editora Pallas, 2018.

SILVA, E. K. da; CAMARGO, F F. Os gozos de Bem Bem. In: MALUCO, C. O menino do Gouveia. Uberlândia: O sexo da palavra, 2017.

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.