GAY BLOG BR by SCRUFF

O livro “Bolsonaro e seus seguidores: o horror em 3.560 frases” apresenta um retrato histórico das barbáries já ditas por Jair Bolsonaro. Fruto de uma extensa pesquisa e da compilação de frases reunidas por Walter Barretto Jr, o autor começa com dedicatória às vítimas da Covid-19 e um agradecimento aos jornalistas, pela defesa da democracia e as informações passadas em relação a pandemia.

Reunidas em uma primeira edição, em dezembro de 2021, com 1.560 frases ditas por Bolsonaro, agora é lançada a segunda edição com conteúdo atualizado e ampliado, com 3.560 frases, também pela Geração Editorial.

Para mim, a produção do livro representou um misto de cansaço mental com a expectativa positiva de colaborar com a disseminação de conhecimento para uma reflexão pública sobre o projeto político da extrema direita brasileira, que surge em linha com movimentos extremistas e intolerantes verificados em diversos países”, afirma o autor.

(Foto: Reprodução)

Apesar de Bolsonaro não fazer parte de suas leituras, foi no dia do impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, em 2016, com a homenagem feita pelo então deputado ao coronel Brilhante Ustra, que Barretto Jr passou a conhecê-lo. “Um primeiro susto, de centenas que estavam por vir”, recorda ele.

O autor ressalta que, embora seja um livro de frases, a leitura deve ir além delas, para compreender as mensagens implícitas. De acordo com Barretto Jr, foram meses de pesquisa “cansativa, exaustiva, extenuante, nauseante”. No conteúdo do livro, organizado em ordem cronológica, cada uma das 3.560 frases fala por si, sem a necessidade de qualquer mediação por parte do autor.

Entre as frases ditas por Bolsonaro, muitas deixam explicita a homofobia do político ao longo dos ano: “O filho começa a ficar assim meio gayzinho, leva um coro, ele muda o comportamento dele” (Bolsonaro, dezembro de 2010); “Moro num condomínio, de repente vai um casal homossexual morar do meu lado. Isso vai desvalorizar minha casa! (…) Sim, desvaloriza! Se eles andarem de mão dada, derem beijinhos, vai desvalorizar” (Bolsonaro, junho de 2011).

O autor e a Geração Editorial liberaram os direitos autorais do livro “Bolsonaro e seus seguidores: o horror em 3.560 frases” até o dia 1º de janeiro de 2023. Qualquer cidadão ou empresa pode, até a data especificada, reproduzir, traduzir, distribuir, comunicar, pelas redes sociais ou espaços físicos, todo ou parte deste livro. Na Amazon, o livro físico está à venda por R$59,00 e o e-book é gratuito. O PDF gratuito do livro pode ainda ser acessado pelo link: lkt.bio/livro

(Foto: Reprodução)

FRASES LGBTFÓBICAS DITAS POR BOLSONARO

27 de novembro de 1998

“(…) Homossexualismo não é doença. Doença tem cura, homossexualismo, não (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PPB-RJ), no plenário da Câmara dos Deputados. Fonte: site da Câmara dos Deputados.

27 de novembro de 1998

“(…) Homossexualismo não é doença. Doença tem cura, homossexualismo, não (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PPB-RJ), no plenário da Câmara dos Deputados. Fonte: site da Câmara dos Deputados.

03 de setembro de 2003

“(…) Esta semana, em caráter terminativo, as Comissões da Casa aprovaram projeto de lei de autoria da deputada Laura Carneiro, do Rio de Janeiro, que institui o Dia Nacional do Orgulho Gay e da Consciência Homossexual, a ser comemorado em 28 de junho, anualmente (…). Nossas crianças e adolescentes podem crescer direcionados para a visão de que ser gay ou homossexual é motivo de orgulho para si e para seus pais. (…) Daqui a pouco, será instituído feriado nacional no dia 28 de junho — não entendo por que não 24 de junho, seria mais apropriado. Não podemos, no momento em que os valores morais cada vez mais vão por terra, contribuir dessa maneira para a criação deturpada de nossos jovens (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PPB-RJ), no plenário da Câmara dos Deputados. Fonte: site da Câmara dos Deputados.

25 de novembro de 2010

“O filho começa a ficar assim meio gayzinho, leva um coro, ele muda o comportamento dele. Tá certo? Já ouvi de alguns aqui, olha, ainda bem que levei umas palmadas, meu pai me ensinou a ser homem.” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), em programa da TV Câmara. Fonte: jornal Estado de Minas (14/04/2018), por Juliana Cipriani.

08 de dezembro de 2010

“(…) O Governo Federal está em vias de distribuir às escolas públicas de primeiro grau — a previsão é para o ano que vem — um kit contra a homofobia. Na verdade, meus companheiros, tenho certeza de que 90% do pessoal da Comissão de Educação não sabe disso. Com esse kit, em que são distribuídos alguns filmetes para garotos e garotas do primeiro grau, na verdade estimula-se o homossexualismo. Meus companheiros, eu acho que não estou ficando maluco (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), no plenário da Câmara dos Deputados. Fonte: site da Câmara dos Deputados.

14 de abril de 2011

“(…) Estou disponibilizando na Internet e no meu gabinete, para quem quiser, o ‘Kit Gay 2’, lançado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos, uma verdadeira onda cor-de-rosa junto às escolas do primeiro grau do Brasil, pois a garotada recebe livro didático com a temática LGBT (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), no plenário da Câmara dos Deputados. Fonte: site da Câmara dos Deputados.

16 de junho de 2011

“Uma vez eu fui ao programa ‘SuperPop’, da Rede TV!, e lá estava um casal de pastores homossexuais, um negro e um branco. Era a segunda vez que eu tinha contato com eles. O pessoal do Rio ficava falando: ‘Pô, Bolsonaro, a gente quer saber quem é a menina lá, se é o negão ou se é o branquelo’. Aí perguntei [ao casal]: ‘Quem é a menina aí?’. O negro ficou revoltado: ‘Aqui são dois homens que se amam’ [risos]. Não tenho nada a ver com a vida deles, repito, estou nessa briga por causa das escolas (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Fonte: revista Playboy (29/06/2021), por Jardel Sebba.

16 de junho de 2011

“Moro num condomínio, de repente vai um casal homossexual morar do meu lado. Isso vai desvalorizar minha casa! (…) Sim, desvaloriza! Se eles andarem de mão dada, derem beijinhos, vai desvalorizar. Porque, se uma pessoa quiser comprar minha casa e estiver adotando uma criança, vai ver aquilo e sair fora. Ninguém fala porque tem medo de ser taxado de homofóbico, mas é uma realidade (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Fonte: revista Playboy (29/06/2021), por Jardel Sebba.

16 de junho de 2011

“Prefiro que morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí. Para mim vai ter morrido mesmo. (…) [Eu] seria incapaz [de amar um filho homossexual]. Não vou dar uma de hipócrita aqui para fazer média com quem quer que seja. Teria vergonha mesmo. Acho que me abalaria politicamente, atrasaria minha vida (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Fonte: revista Playboy (29/06/2021), por Jardel Sebba.

16 de junho de 2011

“Acredito que homossexualismo vem das amizades, e aí vem drogas, vem tanta coisa atrás disso. E um filho meu não precisa se misturar com essa gente, como a Preta Gil, para ser feliz e vencer na vida (…) A promiscuidade da Preta Gil está no blog dela. Ela fala ali que é bissexual, diz que na casa dela os héteros eram exceção.” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Fonte: revista Playboy (29/06/2021), por Jardel Sebba.

16 de junho de 2011

“O cara vem pedir dinheiro para mim para ajudar os aidéticos. A maioria é por compartilhamento de seringa ou homossexualismo. Não vou ajudar porra nenhuma! Vou ajudar o garoto que é descente (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Fonte: revista Playboy (29/06/2021), por Jardel Sebba.

16 de junho de 2011

“No quartel, quando um soldado tinha algum problema nessa área [homossexualismo], eu tinha um cassetete de 1 metro e meio de altura escrito ‘psicólogo’. (…) Não acredito em psicólogo. Sou retrógrado, neandertal, o que você quiser, mas não acredito (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Fonte: revista Playboy(29/06/2021), por Jardel Sebba.

16 de junho de 2011

“Geralmente os pedófilos são homossexuais. Baseado no que vejo, porra! Quando você fala um dois homens adotarem uma criança, ela vai crescer, com toda certeza, homossexual (…). O avanço do homossexualismo passa pela pedofilia também, e o consumo de drogas é a porta de entrada (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Fonte: revista Playboy (29/06/2021), por Jardel Sebba.

17 de junho de 2011

“(…) E nesse kit gay da nobre [deputada] Maria do Rosário [PT-RS] há 180 itens. Entre eles, cota para professor homossexual em escolas de primeiro grau; inserção em livros didáticos da temática diversidade sexual para o público infanto-juvenil; bolsa de estudos para jovem LGBT; estágio remunerado para jovem LGBT. O Governo está em via de lançar a campanha nacional de sexo seguro para jovens LGBT, ou seja, ensinar meninos de 15 anos a fazerem sexo com outro de 15, de forma segura. Essa é outra batalha que começamos (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), em discurso na Câmara dos Deputados. Fonte: o site da própria Câmara dos Deputados.

16 de outubro de 2012

“(…) Onde começou o kit gay? Começou no Diário Oficial da União de 12 de abril de 2010 — Haddad, pare de mentir! Fernando Haddad, pare de mentir —, à época ministro da Educação e Cultura. Está aqui no Diário Oficial da União (…). Atenção, povo católico, povo evangélico de São Paulo, povo paulistano, você quer que seu filho aprenda lições de homossexualismo no ensino fundamental? Se quer, vote no Haddad. Se quer que seu filho aprenda a ser homossexual desde cedo, vote no Haddad (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), no plenário da Câmara dos Deputados. Fonte: site da Câmara dos Deputados.

27 de março de 2013

“(…) Atenção, pedófilos, os que estimulam o homossexualismo nas escolas e os Deputados que querem a saída do deputado pastor Marco Feliciano da Comissão de Direitos Humanos! Está entendido o recado, para começar? Vamos lá. Primeiro, há uma pressão da [presidente] Dilma Rousseff para se retirar o deputado pastor Marco Feliciano dessa Comissão. Ela não tem compromisso com a família. Se tivesse, não teria indicado a Eleonora Menicucci para ser ministra das Mulheres, pois ela declara, no Correio Braziliense, que continua tendo relações com homens e mulheres, ou seja, no linguajar popular: sapatona! E ainda diz que o seu grande orgulho é a filha, que é gay (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), no plenário da Câmara dos Deputados. Fonte: site da Câmara dos Deputados.

27 de março de 2013

“(…) [Presidente] Dilma [Rousseff], se a tua família é esta, é problema teu; se apoia gente com esta família, problema teu. Nós, brasileiros, não apoiamos! ‘Inclusão da população LGBT nos programas de alfabetização nas escolas públicas’. Cota para professor homossexual na escola do ensino fundamental. Pobre que tem o filho na escola fundamental, é para o teu filho, para ensinar o teu filho ter como exemplo o traveco (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), no plenário da Câmara dos Deputados. Fonte: site da Câmara dos Deputados.

04 de abril de 2013

“(…) Mais uma vez, eu quero cumprimentar o deputado pastor Marco Feliciano por estar à frente da Comissão de Direitos Humanos. Agora temos um homem sério nessa Comissão. Acabou a farra gay na Comissão e a farra com dinheiro público em emendas (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), no plenário da Câmara dos Deputados. Fonte: site da Câmara dos Deputados.

14 de fevereiro de 2014

“Os gays não são semideuses. A maioria é fruto do consumo de drogas.” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Fonte: El País.

26 de março de 2015

“(…) Eu esperava não tocar mais neste assunto aqui, mas, como [a presidente] Dilma Rousseff não tem palavra, eu sou obrigado, em defesa das crianças e da família, a voltar a esse tema. Eu digo isso porque, em 2011, perante a bancada evangélica, ela falou que ia recolher aquele material conhecido como kit gay, porque era inadequado. Men-ti-ro-sa! Não é porque ela ficou presa 3 anos com Eleonora Menicucci, que declarou agora, em 2012, que continua fazendo sexo com homens e mulheres, que eu estou voltando a esse assunto. Não tenho a ver com a vida particular de ninguém. Nada! E não tenho nada a favor nem contra gay. A minha briga é contra o material homoafetivo que está chegando às escolas do ensino fundamental (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), no plenário da Câmara dos Deputados. Fonte: site da Câmara dos Deputados.

08 de abril de 2015

“Nenhum pai tem orgulho de ter um filho gay.” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Fonte: O Globo Época, por Rita Constantino, Valter Costa e Yuri Riras.

14 de abril de 2015

“Eu não sou homofóbico, gordofóbico, flamengofóbico, heterofóbico. É o governo que estimula isso através do Plano Nacional de Promoção de Direitos Humanos e Cidadania LGBT. O governo é que joga homo contra hétero.” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Fonte: O Globo Época, por Rita Constantino, Valter Costa e Yuri Riras.

28 de maio de 2015

“(…) No início de 2011, foi ao ar uma entrevista minha no programa CQC. Quem comandava o programa era o Sr. Marcelo Tas. O programa foi ao ar, e aparecia primeiro uma pergunta da Preta Gil: ‘O que você faria se seu filho se relacionasse com negra?’ E houve a resposta minha: ‘Meu filho foi muito bem educado, não corre esse risco, etc. etc. etc.’. Detalhe, Sr. Presidente: não foi aquela pergunta que a Preta Gil fez para mim no programa CQC. As perguntas estavam lá: ‘Se seu filho se relacionasse com negra e com gay…’. E eu dei as respostas! Só que o Marcelo Tas, por maldade, inverteu a resposta (…). Me esculacharam: ‘Racista!’. Foi doído! E a recomendação de gente do meu partido era: ‘Vai mergulhar! Desaparece! Fica 1 mês fora! Diz que não entendeu’. Mas eu havia entendido a pergunta e dei a resposta (…).” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), no plenário da Câmara dos Deputados. Fonte: site da Câmara dos Deputados.

25 de junho de 2015

“(…) Agora o PGR [Procuradoria Geral da República] informou e sugeriu ao Supremo Tribunal Federal que nos desse um prazo para criminalizarmos a homofobia, sob pena de o Supremo [STF] poder tipificar como racismo a homofobia. (…) Agora, não partam para essa linha, porque, além de, no meu entender, estarem entrando na área do Congresso Nacional, isso é péssimo para a democracia!” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), no plenário da Câmara dos Deputados. Fonte: site da Câmara dos Deputados.

11 de março de 2016

“Com o passar do tempo, com as liberalidades, as drogas e as mulheres trabalhando, aumentou bastante o número de homossexuais.” Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Fonte: O Globo Época, por Rita Constantino, Valter Costa e Yuri Riras.

03 de agosto de 2018

“Eu nunca fui homofóbico.” Jair Bolsonaro, candidato à presidência da República, em entrevista à GloboNews. Fonte: UOL, Folha, Agência Lupa (28/10/2018).

29 de agosto de 2018

“Nada tenho contra um gay.” Jair Bolsonaro, candidato à presidência da República, em entrevista ao Jornal Nacional. Fonte: UOL, Folha, Agência Lupa (28/10/2018).

09 de outubro de 2018

“O [Fernando] Haddad era ministro da Educação [do governo Lula], ele criou o kit gay.” Jair Bolsonaro, candidato à presidência da República, em entrevista ao programa ‘Pânico’ da Jovem Pan. Fonte: Jovem Pan.

23 de outubro de 2018

“Isso não pode continuar existindo. Tudo é coitadismo. Coitado do negro, coitado da mulher, coitado do gay, coitado do nordestino, coitado do piauiense. Vamos acabar com isso.” Jair Bolsonaro, candidato à presidência da República. Fonte: CartaCapital (29/10/2018).

18 de abril de 2019

“O Bolsonaro é um militar. Como esperam que um homem com 64 anos, que viveu mais da metade da vida no Exército, um ambiente viril, venha falar sobre sexualidade com total conforto? (…) Eu votei no Bolsonaro e apoio a política dele porque eu quero um presidente, não um namorado (…). Se o homofóbico vai para as ruas preparado para agredir e violentar, o gay precisa ter direito à legítima defesa, assim como a mulher para poder combater o estuprador. É uma questão de equidade na defesa. Então sim, as armas podem ajudar os gays a combaterem a violência homofóbica. (…) É verdade que a bandeira LGBT é frequentemente associada à esquerda. Mas veja: aqui na Alesp, quem é o único deputado assumidamente gay? Eu. Na bancada do PT tem algum deputado gay? Na bancada petista do Congresso? Não. Na Câmara Municipal, fora o Fernando Holiday, tem algum outro vereador gay? Não. (…) O que os movimentos LGBTs querem fazer com os gays é transformá-los em semideuses.” Deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP). Fonte: El País, por Gil Alessi.

25 de abril de 2019

“Quem quiser vir aqui [ao Brasil] fazer sexo com uma mulher, fique à vontade. O Brasil não pode ser um país de turismo gay. Temos famílias.” Presidente Jair Bolsonaro, durante café da manhã com jornalistas. Fonte: Folha.

20 de dezembro de 2019

“[Diz que repórter tem] cara de homossexual terrível.” Presidente Jair Bolsonaro. Fonte: Folha (21/06/2021).

20 de dezembro de 2019

“Oh, rapaz, pergunta para a tua mãe o comprovante que ela deu para o teu pai, tá certo? (…) Você tem uma cara de homossexual terrível, nem por isso eu te acuso de ser homossexual. Se bem que não é crime ser homossexual.” Presidente Jair Bolsonaro, respondendo a um repórter do jornal O Globo. Fonte: iG Último Segundo (27/01/2021), por Caique Alencar.

10 de setembro de 2020

“Alguns anos atrás, quando eu previa que logo iriam tentar estender aos pedófilos os direitos dos gays, diziam que eu era maluco, né?” Olavo de Carvalho. Fonte: o próprio Twitter.

24 de setembro de 2020

“O adolescente que muitas vezes opta por andar no caminho do homossexualismo vem, algumas vezes, de famílias desajustadas.” Milton Ribeiro, ministro da Educação. Fonte: O Globo (03/09/2021), por Paula Ferreira, Mariana Muniz e Bruno Alfano.

1º de outubro de 2020

“Eu falei que não ia numa parada do Orgulho Gay porque acredito em Deus, família, não sei o que lá. (…) E daí essa associação de lésbicas falou que eu ofendi a família de homossexuais.” Presidente Jair Bolsonaro. Fonte: Aos Fatos.

10 de julho de 2021

“Aqui é terra de cabra macho.” Presidente Jair Bolsonaro, no Rio Grande do Sul, depois que o governador Eduardo Leite assumiu publicamente ser gay. Fonte: O Antagonista.

05 de setembro de 2021

“O Rodrigo Maia me acusou de ser gay. Se bem que eu não considero nenhum crime ser gay. (…) Vocês repararam que depois que ele foi trabalhar com o [governador João] Doria, ele começou a se interessar pela pauta LGBT. Esse gordinho nunca me enganou.” Presidente Jair Bolsonaro, durante o evento CPAC Brasil (Conferência de Ação Política Conservadora). Fonte: Twitter de Rodrigo Maia, secretário de Projetos e Ações Estratégicas do Governo de São Paulo.

30 de setembro de 2021

“O delegado [senador Fabiano Contarato], homossexual assumido, talvez estivesse pensando no perfume de alguma pessoa ali daquele plenário… Quem seria o ‘perfumado’ que lhe cativou?” Otávio Fakhoury, empresário. Fonte: Twitter do Senado Federal.

12 de outubro de 2021

“A intenção não é democratizar os super-heróis ou tornar o mundo mais tolerante, é o contrário: destruir a masculinidade dos mais tolerantes para dominar estes cordeiros e instigar o ódio nos resistentes para poder acusá-los de homofóbico e depois a esquerda se dizer protetora dos gays.” Deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Fonte: o próprio Twitter.

27 de outubro de 2021

“Puta que o pariu, impressionante né? Tudo é homofobia, tudo é feminismo.” Presidente Jair Bolsonaro. Fonte: Folha, por Ricardo Della Coletta.

29 de outubro de 2021

“Minha indignação com a Fiat, Gerdau e Itaú fazendo jogo do ativismo gay. Uma vergonha! Censurando um jogador de vôlei [Maurício Souza] por livre expressão de suas opiniões.” Pastor Silas Malafaia. Fonte: o próprio Twitter.

02 de novembro de 2021

“Funciona assim: se o comentário vem da direita é homofóbico, racista, preconceituoso, facista (sic) e por aí vai. Se vem da esquerda é liberdade de expressão, arte, direito à livre manifestação. A HIPOCRISIA reina no mundo da lacração!” Tenente Santini. Fonte: o próprio Twitter.

25 de novembro de 2021

“Não sou nem negro, nem homossexual, nem índio, nem assaltante, nem guerrilheiro, nem invasor de terras. Como faço para viver no Brasil nos dias atuais?” Ives Gandra Martins, jurista. Fonte: Estadão.

30 de novembro de 2021

“Câmara Municipal de Ribeirão Preto. RELATÓRIO DE VOTAÇÃO. Proponente: Vereador André Rodini [NOVO-SP]. Ementa: REQUER MOÇÃO DE REPÚDIO AO CORREIOS DA NORUEGA POR CRIAR E AO PORTAL G1 JUNTAMENTE COM A REPORTER LUIZA TENENTE PELA FORMA QUE CIRCULOU PROPAGANDA DE NATAL COM PAPAI NOEL GAY. (…) APROVADO.” Câmara Municipal de Ribeirão Preto. Fonte: Lilia Schwarcz, no Instagram.

1º de dezembro de 2021

“A imprensa brasileira desconhece a Constituição Federal! Não há nela um artigo sequer que abone/autorize o casamento entre pessoas do mesmo sexo! Eu avisei lá atrás que rasgaram a Constituição Federal mas fui chamado de homofóbico e coisa e tal. André Mendonça [ministro do Supremo Tribunal Federal] foi cirúrgico! Não falhou com seus princípios!” Pastor e deputado Marco Feliciano (PL-SP). Fonte: o próprio Twitter.

07 de dezembro de 2021

“Lembra dois anos atrás a questão da linguagem neutra dos gays? Não tenho nada contra, nem a favor. Cada um faz o que bem entender com seu corpo. Mas por que a linguagem neutra dos gays? O que soma para a gente numa redação? Agora, estimula a molecada a se interessar por essa coisa, por… (…) a linguagem é o de menos, vai estragando a garotada.” Presidente Jair Bolsonaro. Fonte: Correio Braziliense, por Ingrid Soares.

08 de dezembro de 2021

“João Doria [governador de São Paulo] destina R$ 40 MILHÕES do povo paulista para bancar museu gay. Dinheiro irá para ampliação do Museu da Diversidade Sexual, criado em 2012 pelo também tucano [Geraldo] Alckmin [ex-governador de São Paulo]. Além disso, a verba também será utilizada na criação dos museus da Cultura Indígena e das Favelas.” Deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Fonte: o próprio Twitter.

31 de março de 2022

“O Supremo [Tribunal Federal], em muitas ocasiões não respeita a Constituição Federal. Quando o ativismo vem de baixo, recurso. Agora, e quando vem de cima? Artigo 49, inciso XI da Constituição Federal que diz que compete ao Congresso Nacional zelar pela sua competência privada legislativa frente à invasão por outros poderes. Meu pai [Ives Gandra Martins, jurista] foi colocado em xeque quando falava do artigo 142 da Constituição Federal. É interessante, se a gente pegar o [artigo] 142 ele está em que título? ‘Da Defesa do Estado e das Instituições Democráticas’. O constituinte previu situações em que seria necessário alguma coisa que colocasse os três poderes de novo em harmonia. O que não se concebe é se dizer que o Judiciário seria o poder moderador. Um dos poderes não pode ser ao mesmo tempo poder…, ele ser o problema e ele ser a solução. Nunca foi aprovado pelo Congresso Brasileiro qualquer norma que autorizasse o aborto. Vem o Supremo [Tribunal Federal] e entra nessa esfera abrindo, não só do anencéfalo, aquela decisão de uma das turmas do Supremo [Tribunal Federal] dizendo que até o terceiro mês era possível [realizar o aborto]. Ativismo claríssimo! A questão da união homoafetiva, a Constituição é claríssima, casamento é de homem… O matrimônio é entre homem e mulher. Se quer mudar, então que mude o que foi feito na França (…).” Ives Gandra da Silva Martins Filho, ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), durante o 2º seminário ‘O Brasil em Transformação’, evento organizado pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados da Justiça Militar da União e transmitido pelo Superior Tribunal Militar (STM). Fonte: Migalhas (04/04/2022) e Twitter da deputada Bia Kicis (PL-DF), com o vídeo do Metrópoles e Sam Pancher (04/04/2022).

14 de abril de 2022

“Cristão que votar no [ex-presidente] Lula não poderá reclamar quando seu pastor ou seu padre for preso por homofobia!” Pastor e deputado Marco Feliciano (PL-SP). Fonte: o próprio Twitter.

09 de maio de 2022

“Mudou alguma coisa desde 2018? Só o presidente Jair Bolsonaro está 100% fechado com os evangélicos. ‘BOLSONARO: contra a liberação do aborto; contra o casamento gay; contra a liberação das drogas; contra a ideologia de gênero; a favor da redução da maioridade penal; contra o desarmamento da população; economia livre mercado; a favor da embaixada em Jerusalém’.” Pastor e deputado Marco Feliciano (PL-SP). Fonte: o próprio Twitter.

21 de maio de 2022

“Pastor [Jeter Josepetti de Andrade, da Igreja Presbiteriana Renovada, em Aracaju/SE] que não faz batismo de gay é chamado de homofóbico. Vamos à constituição! Assista e divulgue!” Pastor Silas Malafaia. Fonte: o próprio Twitter.




Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.