O autor queer amapaense Andrew Oliveira está lançando o livro “Vazio da Forma“, publicado pela editora Skull, que traz uma narrativa com traços de realismo mágico na qual é levantada a questão da representatividade e sabemos mais sobre a relação do autor com a doença.

GAY BLOG BR by SCRUFF

A história gira em torno de Frey, um pintor homossexual que é atormentado por uma entidade chamada “A Sombra”. O romance pode ser encontrado em livraria online e também na loja da editora Skull.

Amapaense escreve romance sobre depressão entre os LGBTs
Divulgação

“A saúde mental de uma pessoa LGBTQ+ é posta em prova desde a sua infância, dependendo do lar, da cidade, do contexto em que ela cresce”, afirma Andrew Oliveira. “Existe muita hostilidade e exclusão com o que não é visto como o modelo padronizado de sexualidade ou identidade de gênero. No mês do setembro amarelo, no qual se afirma a causa contra suicídio e saúde mental, cabe o questionamento: o que estamos fazendo para reverter a situação? Será que estamos dando voz suficiente para as minorias?”, completa.

Andrew Oliveira é escritor, tem 26 anos, é natural de Macapá (AP), onde morou até concluir o ensino médio. O amapaense fez faculdade de Cinema e Audiovisual em Belo Horizonte (MG), no Centro Universitário UNA. Em 2016, se mudou para São Paulo, para trabalhar com fotografia e com seus outros projetos pessoais. Além de Vazio da Forma, também é autor de Santuário.

Divulgação

“Vazio da forma”

ASIN: B08BBVLSZK
Editora: Editora Skull; 1ª Edição (16 junho 2020)
Idioma: Português
https://www.skulleditora.com.br/vazio-da-forma

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".