7 momentos LGBT+ no Oscar 2018

A visibilidade LGBT+ esteve presente através de premiações, anúncios, música e até alfinetadas na administração do presidente Trump

  1. Um escritor gay ganhou o melhor roteiro adaptado

O longa Me Chame Pelo Seu Nome foi nomeado para vários Oscars, incluindo o Melhor Ator e Melhor Filme, e levou o prêmio de Melhor Roteiro Adaptado. O escritor James Ivory (89) é a pessoa mais velha a receber um Oscar. Em seu agradecimento citou “os parceiros da minha vida, que se foram”. O mais interessante, inclusive, é que ele foi com o rosto do ator Timothée Chalamet (que interpreta o personagem Elio no filme) estampado na camisa.

James Ivory
Mandatory Credit: Photo by David Fisher/REX/Shutterstock (9446181hp)
James Ivory – Adapted Screenplay – ‘Call Me By Your Name’
90th Annual Academy Awards, Press Room, Los Angeles, USA – 04 Mar 2018

2. Daniela Vega foi a primeira pessoa trans a apresentar um Oscar

Daniela Vega
Daniela Vega apresentando

A chilena Daniela Vega (28) apresentou o prêmio de Melhor Música Original. Ela é a primeira pessoa abertamente trans a apresentar um prêmio no Oscar.

3. O prêmio de Melhor Filme Estrangeiro ficou para o filme estrelado por uma trans

A atriz e cantora Daniela Vega, citada acima, estava concorrendo com o longa Uma Mulher Fantástica na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Foi a primeira vez em que um filme estrangeiro estrelado por uma atriz trans ganha em uma categoria.

4. O host Jimmy Kimmel cutucou a homofobia de Mike Pence

O anfitrião Jimmy Kimmel fez política no Oscar e muitas de suas alfinetadas foram sobre sobre a administração do atual presidente Donald Trump. Ao falar sobre o filme Call Me by Your Name, que não ganhou muito dinheiro na bilheteria, Kimmel cutucou o vice-presidente Mike Pence, que não é lá muito friendly: “Nós não fazemos filmes como ‘Me Chame Pelo Seu Nome’ por dinheiro. Nós os fazemos só para chatear Mike Pence”.

5. Adam Rippon aparece com trajes SM

 (Frazer Harrison/Getty Images)
(Frazer Harrison/Getty Images)

O patinador que se tornou o primeiro medalhista americano abertamente gay usou correias de couro típicas dos praticantes de sadomasoquismo como parte de seu traje de gala. Rippon militou bastante contra a administração de Trump durante as Olimpíadas de Inverno e se tornou o queridinho dos EUA.

6. Sufjan Stevens performa “Mystery of Love”

A música “Mystery of Love“, que aparece na trilha sonora de Call Me By Your Name, faz referência a Hephaestion, o amante masculino de Alexandre o Grande. Stevens foi nomeado para Melhor Música Original, mas não acabou ganhando.

7. A primeira mulher (e lésbica) foi indicada para o prêmio de Melhor Fotografia

Rachel Morrison foi nomeada na categoria de Melhor Fotografia por seu trabalho em Mudbound, tornando-se a primeira mulher e a primeira lésbica indicada nessa categoria. Ela, inclusive, participou de um anúncio da Samsung Galaxy que foi exibido durante a transmissão na noite passada; assista:


Veja a lista dos ganhadores do Oscar 2018:

Lista dos ganhadores do Oscar 2018

Anúncios