Garotos de programa agora estão sendo exibidos nas vitrines de Amsterdã

A campanha, ativada no famoso bairro de Amsterdã, pretende destacar a necessidade de maiores proteções legais para profissionais do sexo

É provável que todos que visitaram Amsterdã tenham passado por De Wallen, o distrito da ‘luz vermelha’ no centro da cidade, onde as trabalhadoras sexuais geralmente ficam em uma das 300 janelas para anunciar seus serviços.

Paralelamente à Pride, Amsterdã está colocando agora rapazes nas janelas do distrito para campanha de sensibilização em defesa dos trabalhadores do sexo, em nome do My Red Light e do site de acompanhantes HUNQZ.com. A campanha pretende destacar a necessidade de maiores proteções legais para profissionais do sexo.

Amsterdã
Foto: HUNQZ.com

“Nossa visão é que os profissionais do sexo devem poder trabalhar com liberdade, segurança e em boas condições de trabalho e que gozem dos mesmos direitos que outros profissionais independentes”, esclarece o My Red Light. “Como em qualquer outro setor de trabalho”, complementa.

Foto: HUNQ
Foto: HUNQ

Embora a campanha deva abordar questões em Amsterdã, o movimento para descriminalizar o trabalho sexual está ganhando força nos Estados Unidos. Em março de 2018, os legisladores federais aprovaram a Lei de Delimitação de Traficantes Sexuais e Combate ao Tráfico Sexual Online (SESTA / FOSTA), que causou o fechamento de sites de acompanhantes. Como resultado, profissionais do sexo foram forçados a voltar às ruas onde o assédio, extorsão e abuso podem ocorrer por policiais ou outros transeuntes.

Foto: HUNQ
Foto: HUNQ

Prisões e lesões podem separar as trabalhadoras do sexo de suas famílias e devastá-las economicamente. Alguns estados acusam o trabalho sexual de crime e fazem com que os presos se juntem a um “registro de delinquentes sexuais”, sujeitando-os a uma vida inteira de desprezo e discriminação pública.

Mulheres trans e mulheres de cor são mais propensas a enfrentar prisão e violência por trabalho sexual. Vender sexo é ilegal nos EUA, exceto em alguns condados de Nevada. Todavia, a legislação para descriminalizar o trabalho sexual foi introduzida tanto no estado de Nova York como em Washington. Vários candidatos à presidência, incluindo os senadores Cory Booker e Kamala Harris, disseram apoiar algum grau de descriminalização, segundo a Vox.com.

Embora os projetos de descriminalização de DC e Nova York tenham fracassado recentemente, tanto a  Organização Mundial de Saúde quanto a Anistia Internacional recomendaram que os países trabalhassem pela descriminalização.

As informações são de Queerty.

1 COMENTÁRIO