GAY BLOG BR by SCRUFF

Em setembro, na Alemanha, cerca de 100 homens gays da comunidade leather (amantes de roupas de couro) compareceram à Igreja Evangélica Doze Apóstolos, localizada em Schoeneberg, considerado o bairro mais abertamente LGBT+ de Berlim. Eles entraram trajando as famosas roupas de couro ao som de músicas do clássico compositor Edvard Grieg.

Reprodução

O organizador do evento, Tyrone Rontganer, disse à Agência France-Presse que as roupas não são apenas um objeto de fetiche. “Muitas pessoas pensam que a cena do fetiche é toda sobre sexo, mas são apenas as roupas que vestimos”, explicou.

“É apenas outra forma de se expressar, como a música. A música une as pessoas assim como a nossa vestimenta”, continua Rontganer, que já foi duas vezes vencedor do concurso Mister Leather na Alemanha.

Igreja faz missa para gays da comunidade leather
Igreja faz missa para gays da comunidade leather – Reprodução

Apesar do evento, a maioria das pessoas que foram à igreja não são religiosos. “Religião? Não para mim”, diz Pup Luppi, um homem de cinquenta e poucos anos com um macacão de couro e um rabo de cachorro balançando. “A música clássica, por outro lado, me acalma e, como o BDSM, é uma espécie de jogo em que a emoção aumenta e diminui”, diz ele.

“No início foi um pouco estranho para mim, mas acho ótimo”, diz Ronald Hartewig, que se parece muito com Victor Willis do grupo de discoteca Village People em seu uniforme de policial.

O pastor da congregação, Burkhard Bornemann, que também é gay, conta apoiar a causa leather, que surgiu logo após o fim da Segunda Guerra Mundial.

Reprodução

Subcultura do couro

De acordo com um artigo da Vice, a subcultura Leather surgiu logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, quando soldados gays enrustidos se juntavam em clubes de moto no que se descrevia como uma “continuação da camaradagem”, sendo uma tentativa de “hipermasculinização” fornecida pela prática leather para se distanciarem dos homens gays afeminados de modo estereotipado.

No longo prazo, acabou se tornando mais um segmento na comunidade gay masculina. O vestuário pode incluir diveros tipos de roupas de couro, como jaquetas, coletes, botas, calças, entre outros.

Muitas pessoas associam a cultura do couro às práticas de BDSM e suas subculturas. Mas para outros, usar roupas de couro é uma moda erótica que expressa valores elevados de masculinidade ou de poder sexual, amor por motocicletas e clubes de motociclismo, ou envolvimento com fantasias sexuais e fetichismo por couro

Apesar de a subcultura leather ter se originado e possuir maior predominância entre os homens da comunidade gay, ela pode abranger pessoas de todos os gêneros e orientações sexuais

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"