GAY BLOG BR by SCRUFF

O ator Tommy Kirk, conhecido por estrelar algumas produções da Disney, morreu aos 79 anos, na última terça-feira (28). A informação foi confirmada ontem (29), pelo também ator Paul Petersen, através de seu perfil no Facebook.

Segundo informações de Petersen, Kirk não tinha mais contato com sua família biológica. O ator recebia apoio da A Minor Consideration, uma organização sem fins lucrativos que atua em prol de atores mirins durante a transição à vida adulta.

Tommy Kirk, conhecido por atuar no filme “O Meu Melhor Companheiro”, de 1957, foi encontrado sem vida em sua residência em Las Vegas, nos Estados Unidos, e não teve a causa da morte divulgada.

Tommy Kirk no filme “O Meu Melhor Companheiro”, de 1957 (Foto: Reprodução).

“Meu amigo de décadas, Tommy Kirk foi encontrado morto. Você deve se recordar de seus vários filmes na Disney. Tommy era um cara reservado. Vivia em Las Vegas, perto de sua amiga e colega de elenco de “O Meu Melhor Companheiro”, Bev Washburn, que nos ligou esta manhã” escreveu Petersen em seu perfil no Facebook.

O ator ainda comentou sobre a relação de Kirk com a família. “Tommy era gay e distante de sua família de sangue. Nós que integramos A Minor Consideration somos a sua família. Sem desculpas. Nós cuidaremos disso. Por favor, saibam que Tommy Kirk amava vocês, seus fãs. Vocês o levantaram quando a indústria o decepcionou em 1965. Ele não guardou mágoas. Sua igreja o confortou. Que Deus tenha piedade de sua alma”, finalizou.

O ator Tommy Kirk fez grande sucesso no século 20 em várias produções da Disney, como em “O Fabuloso Criador de Encrencas”, de 1963 e “Uma Aventura na Terra dos Brinquedos”, de 1961. Apesar da fama e participação em diversos filmes, o estúdio encerrou o contrato com o ator após sua mãe revelar que ele era gay.

Tommy Kirk e a sua sexualidade

Durante uma entrevista em à revista Filmfax, em 1993, Kirk contou que percebeu que era gay aos 17 anos e que isso quase destruiu sua carreira. “Disney era um estúdio de cinema familiar e eu deveria ser o protagonista jovem de seus principais filmes. Depois que descobriram que eu estava envolvido com outro homem, foi o fim da minha trajetória com a Disney”, desabafou. As informações do site Uol.

Tommy Kirk em 1967 (Foto: Reprodução)

Kirk também falou que teve uma adolescência infeliz. “Eu sabia que era gay, mas não tinha como expressar meus sentimentos. Era muito difícil conhecer pessoas e, naquela época, não havia lugar para ir para se socializar. Foi só no início dos anos 1960 que comecei a ouvir falar de lugares onde os gays se reuniam. Aquele estilo de vida não era reconhecido e eu me sentia muito, muito sozinho”, relatou.

As relações de Kirki com outros homens sempre foram clandestinas. “[…] coisas do tipo beco sem saída. Éramos desesperados e miseráveis”, contou à Filmfax. Com cerca de 17 ou 18 anos, o ator admitiu para si que era gay. “Não sabia quais seriam as consequências, mas tinha a sensação definitiva de que isso destruiria minha carreira na Disney e talvez toda minha carreira de ator. Tudo iria acabar.”

Tommy Kirk foi um dos maiores atores campeões de bilheteria da Disney, antes de ser descartado pelo estúdio por homofobia. Ao contrário do que Kirk imaginava, o rompimento com empresa estadunidense não foi o fim de sua carreira e ele continuou estrelando filmes em outras produtoras. A ator se aposentou em 2001, após participar de do filme “The Education of a Vampire”.

(Foto: Reprodução)

 

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (RS).