Publicitário Zé Boralli ofende nordestinos e esquece que seu chefe é baiano

Além de receber muitas críticas por sua postagem preconceituosa, o publicitário da agência Africa teve que encarar outro problema

A agência Africa suspendeu seu diretor de negócios, José Boralli (recém-demitido da agência We), depois que ele compartilhou um post preconceituoso, na noite de domingo (7), em seu perfil no Instagram.

Post de Zé Boralli no Instagram. (reprodução) xenofobia nordeste
Post de Zé Boralli no Instagram. (reprodução)

Diante dos resultados do primeiro turno das eleições, que mostraram vitória de Fernando Haddad em estados do Nordeste, Zé Boralli reproduziu na plataforma: “Nordeste vota em peso no PT. Depois vem pro Sul e Sudeste procurar emprego!”. Acrescentou em seguida o comentário “Se liga aí Nordeste!!!”.

A Africa foi fundada por Nizan Guanaes e tem como um dos presidentes Sérgio Gordilho, ambos nascidos em Salvador, capital da Bahia. Um e-mail assinado pelo próprio Gordilho e por Márcio Santoro, outro co-fundador da empresa, foi enviado a toda a equipe após o comentário repreendendo a postura do diretor e dizendo que “medidas cabíveis” seriam tomadas.

Após repercussão, Boralli, conhecido no mercado por cometer erros de ortografia hediondos, postou a seguinte mensagem:

(Reprodução)

Hoje, 08 de Outubro, dia que coincidentemente é celebrado o Dia do Nordestino, a Africa confirmou, através da diretoria de comunicação, que “não compactua de forma alguma com aquele comentário” e que o diretor em questão está afastado no momento. Como o caso ocorreu muito recentemente, a empresa ainda está deliberando quais medidas serão tomadas.

“Comentários preconceituosos e próximos da irracionalidade reinaram nas redes sociais. Sem fazer juízo de valor, precisamos, acima de qualquer partido ou corrente, respeitar as pessoas”, diz um trecho do comunicado interno.

O post de José Boralli pode ser enquadrado como xenofobia, um crime previsto ela lei nº 7.716 e que pode chegar a ser punido com pena de reclusão de 2 a 5 anos.

publicitário demitido
Foto: Meio & Mensagem

COMUNICADO

A Africa se posicionou sobre o episódio. Em comunicado enviado à imprensa, a companhia reforçou que é prova viva da força do convívio de pessoas de diferentes origens. Veja:

“Ontem o Brasil dormiu dividido.
Comentários preconceituosos e próximos da irracionalidade reinaram nas redes sociais.
Sem fazer juízo de valor, precisamos, acima de qualquer partido ou corrente, respeitar as pessoas.
A eleição passa, o país anda, as nossas atitudes ficam.
No meio desse turbilhão, um funcionário da Africa postou um comentário infeliz e preconceituoso.
O sucesso da Africa é a prova viva da força do convívio de pessoas de diferentes origens e backgrounds.
Nascemos da diversidade.
Acreditamos nela e a defendemos, acima de tudo.
Não respeita-la seria arranhar nossa biografia e nossos RGs, na maioria nordestinos.
O comentário desse funcionário não coincide com nossa crença, não está à altura da nossa história.
Por isso, a Africa condena e afirma que tomará as medidas cabíveis em relação a esse caso que, em hipótese alguma, representa a nossa opinião e fere o nosso Código de Conduta”.