Bloco “Tome Conta de Mim!” estreia no Rio com bandeira arco-íris

Evento gratuito no centro do Rio terá live performances e mashups

O carnaval da Bahia vai chegar mais cedo no Rio de Janeiro. Estreia no sábado, 26 de novembro às 15h na Praça Marechal Âncora, o Bloco Tome Conta de Mim!, que trará atrações envolvidas com o axé: EletroAfroBikeBananoBike, Marcelo Cebukin fazendo live de percussão com ganzás, xequerês, saxs, timbales, mash-ups do Rapha Bertazi e sets dos DJs Douglas Silva (SP) e Fabiano Moreira (BOOTIE RIO).

Conta de Mim“Separações de gênero, cor e sexualidade já não existem mais, vamos todos levando seus sabres e vibradores de luz!”, convida o ativista Akhaê, fundador do bloco. O coletivo ainda conta com o artista visual e performer Vermelho, o publicitário Vinícius Yamada, o produtor Rodrigo Jacques, o designer Leandro Melo e a stylist Mercedes Cordeiro. Os “Jedis do Axé”, como brincam.
A entrada é gratuita e a montação e a purpurina estão liberadas.
Serviço:
Bloco Tome Conta de Mim!
Sábado, 26 de novembro a partir das 15h
Praça Marechal Âncora, Centro – Rio de Janeiro
Entrada gratuita
www.blocotomecontademim.com.br

No Brasil, bloco carnavalesco é um termo genérico usado para definir diversos tipos de manifestações carnavalescas populares. Designa um conjunto de pessoas que desfilam no Carnaval, de forma semi-organizada, muitas vezes trajando uma mesma fantasia. Geralmente constituem uma agremiação.

Ao longo do tempo, diversos grupos carnavalescos já foram genericamente chamados de blocos, havendo atualmente blocos que são mais parecidos com escolas de samba, outros mais parecidos com os antigos cordões, e outros de diversos tipos.

O termo é análogo a “comparsa” em espanhol, sendo que na Argentina as escolas de samba também são entendidas como um dos tipos de comparsas.

Em 2012, surgiu uma intensa rivalidade entre dois ditos “superblocos” do país: O Cordão da Bola Preta, do Rio; e o Galo da Madrugada, de Recife. A questão envolve o tamanho dos blocos e uma disputa controversa. De um lado, os organizadores e admiradores do bloco pernambucano afirmam ser, este, o “maior bloco de carnaval do mundo”, por ter entrado para o Guinness World Records em 1995. Do outro, os organizadores do bloco carioca afirmam que o Cordão da Bola Preta supera o Galo da Madrugada em tamanho, embora as estimativas de público do bloco carioca ainda não tenham figurado no Livro dos Records.