Desabafo do produtor da Trash 80’s denuncia comportamento anti-ético na noite paulistana

Eneas Neto desiste de retomar projeto que já tinha data marcada: "Pessoas que iriam trabalhar conosco na volta da Trash 80's, estão agindo pelas costas"

Obviamente, cada segmento de mercado tem lá sua parte podre do corporativismo. Trabalhar com balada não foge à regra, mas possui como agravante um possibilidade de  deslumbramento dos funcionários com um glamour não tão real assim. Diferentemente de uma empresa convencional, trabalhar com entretenimento noturno significa esbarrar na falta de comprometimento e seriedade de muitos, já que geralmente não existe uma supervisão tão rígida como a de um departamento de RH e por algumas facilidades que a noite oferece (pode imaginar alguma?).

trash 80
Foto: obaoba.com.br

A Trash 80’s, uma das festas mais concorridas nos anos 2000, estaria de volta ao Hotel Cambridge, em São Paulo, local onde tudo começou. O evento seria mensal e já estava até com data marcada, 16 de fevereiro. Os verbos no futuro do pretérito deste parágrafo se justificam com o comunicado que o criador da festa, Eneas Neto, postou em seu Facebook hoje:

COMUNICADO A TODOS OS FREQUENTADORES DA TRASH 80’S

Olá, pessoal,

O que era pra ser um momento de alegria e confraternização, se transformou em palco de dissabores e falta de ética pessoal e profissional.

As últimas semanas têm sido muito pesadas, ainda mais depois de saber que pessoas que iriam trabalhar conosco na volta da Trash 80’s no Hotel, estão agindo pelas costas, roubando mailings, contatos, criando fatos sórdidos em busca de continuar uma história que não pertence a eles. Soma-se o fato de um staff que ficou ao nosso lado por tanto tempo criar situações desnecessárias em torno de um protagonismo que nunca teve Admiro quem vai atrás de seus projetos e batalham pelo sucesso em novos e criativos modelos, sem pegar carona no sucesso alheio. A noite tem exemplos lindos.

Isto seria normal no mundo do negócios, quantas vezes já ouvimos histórias assim. A questão é que estamos falando da Trash 80’s, que desde seu início não seguiu esta regra.

Eu tinha resolvido retomar a festa, mesmo contrariando minhas decisões, após todas as manifestações de carinho que recebemos no ano passado. Agora, mais do que nunca, não consigo lidar com esse tipo de atitude que não combina com meus preceitos, muito menos quando falamos de um lugar que diversão e felicidade estão totalmente atreladas ao universo da festa. Prefiro cancelar DE VEZ a volta da Trash 80’s pelo mesmo respeito que tenho a todos.

Eu, Eneas Neto, responsável pela empresa, optei por viver de um modo mais tranquilo e não mais tocar todo fim de semana. Acreditava que uma festa mensal seria perfeito, pois conseguiria matar saudade daqueles sons e dos momentos que nos deixaram tão felizes por tantos anos. Não quero que este prazer se transforme em amargura e ódio, então decidir parar DE VEZ com a Trash 80’s.

Peço desculpas mais uma vez pelo tempo e carinho de todos, mas vou cancelar os eventos dos dias 16/2 e 1/3. Ainda estou na noite, em algumas festas e clubes pela cidade. Até a aposentadoria chegar. Obrigado pelo carinho e desculpe o textão.

Eneas Neto, fundador e DJ da Trash 80's Imagem: Lincon Justo/Divulgação
Eneas Neto, fundador e DJ da Trash 80’s Imagem: Lincon Justo/Divulgação

A Festa

Tudo começou em 2002 como uma simples festa de aniversário do então jornalista Eneas Neto. DJ desde os 16 anos, ele completou 35 anos no dia 30 de abril daquele ano e, para comemorar, decidiu alugar o Hotel Cambridge, que ocasionalmente virava palco de baladas. Com repertório baseado em música eletrônica, Eneas e o DJ Tonyy (seu parceiro na organização, que se desligou do projeto há quatro) decidiram inovar e partir para um lado mais pop da década de 80. A festa, apenas para amigos, reuniu cerca de 300 pessoas.

Debochada e divertida, a Trash ajudou a alavancar a carreira de dezenas de cantores que tinham entrado nos anos 2000 no absoluto ostracismo. Gretchen e Rita Cadillac, por exemplo, migraram para o cinema pornô, mas depois da Trash cavaram espaço fixo na TV. Depois de se apresentar na festa retrô, Sidney Magal retornou à mídia e multiplicou seu cachê.

Com informações de UOL e VEJA

1 COMENTÁRIO