GAY BLOG BR by SCRUFF

O escritor e jornalista Artur Xexéo foi homenageado na manhã deste dia 26 de setembro com uma placa em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro. A ideia foi do prefeito Eduardo Paes (PSD) e, para celebrar o momento, os irmãos mais velhos de Xexéo e seu viúvo, Paulo Severo, estiveram presentes. As informações são do TV e Famosos.

“Eu acho que essa homenagem encerra o ciclo de luto”, disse Severo, “porque é uma homenagem bonita, para cima. Ele morou no Bairro Peixoto [um sub-bairro de Copacabana] por 40 anos, estava sempre presente nas crônicas dele. Eu morei com ele 30 anos aqui. Claro que a ausência é grande, é um recomeço de vida para mim agora”, disse.

Na placa está escrito: “Escritor, jornalista, dramaturgo e grande entusiasta da programação cultura da cidade do Rio de Janeiro. Amante do teatro, da literatura, do cinema, da música e da televisão. Morador do Bairro Peixoto por 40 anos”.

O jornalista morreu no dia 27 de junho, aos 69 anos, em decorrência de complicações oriundas de um linfoma de não hodginks das células T.

Reprodução

Carreira consolidada no jornalismo

Artur Xexéo ficou conhecido por ser colunista do jornal “O Globo” e comentaria da GloboNews. Desde 2015, também participava da transmissão do Oscar na Globo. Também ficou conhecido no rádio, estreando na CBN ao lado de Carlos Heitor Cony como comentarista.

O jornalista iniciou sua carreira no “Jornal do Brasil” em 1978 como repórter no Rio de Janeiro. Em 1982, foi convidado pelo jornalista Zuenir Ventura a trabalhar na revista “IstoÉ”. Em 1985, virou subeditor da Revista de Domingo, suplemento cultural do Jornal do Brasil. Ao se aproximar da cobertura cultural, desenvolveu um estilo de texto leve, que se tornou a marca do jornalista.

“Eu acho que eu passava essa impressão escrevendo, ‘Ah, eu vejo você falando quando eu leio o que você escreve’. E aí eu comecei a ver as coisas que davam certo, então se tivesse mais humor realmente agradava mais”, contou.

O jornalista também foi editor do Caderno B, do caderno de Cidade e subsecretário de redação. Em 1992, foi convidado para ser um dos colunistas do jornal. Em 2000, virou colunista do jornal “O Globo” e editor do suplemento Rio Show e Segundo Caderno.

Artur Xexéo ganha placa em sua homenagem no bairro Peixoto, em Copacabana
Reprodução

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"