Um dos participantes do Big Brother Portugal, Hélder Teixeira, pode ser expulso da casa após fazer comentários homofóbicos. Em edição especial realizada nesta terça-feira, dia 12 de maio, o apresentador disse que suas atitudes são “sexistas, homofóbicas, xenófobas e racistas”.

“Todas essas transgressões são delitos graves, e o Big Brother jamais poderá fechar os olhos. Recordo a Hélder a todos os concorrentes que estão sendo vigiados 24 horas por dia. Hoje, Portugal acordou extremamente revoltada com o seu comentário” – disse.

A polêmica em questão se deu quando Hélder estava competindo com outros durante uma prova de resistência, e disse que “preferia ser mulherengo do que ser…”, não citando nenhum nome, mas dando um sorriso sarcástico e virando o rosto para Edmar, um participante homossexual declarado.

Agora, os portugueses terão até domingo para votarem se o participante vai permanecer na casa do Big Brother Portugal ou se ele será expulso. Diferentemente do Brasil, a votação do BB de lá é feita por app e é cobrada uma taxa.

“Como não posso deixar passar a sua atitude em branco, vou dar aos portugueses a oportunidade de decidir se querem que o Hélder permaneça no jogo ou que seja expulso”.

Big Brother Portugal tem dois candidatos gays e um homofóbico declarado

Como noticiado no último dia 28 de abril, o Big Brother Portugal 2020 estreou na emissora TVI no domingo, dia 26 de abril, com a construção de um núcleo de conflito entre gays e homofóbico, que por acaso não se trata de Hélder Teixeira, mas sim Pedro Alves. Perante tal situação, o radialista Bruno Nogueira criticou com ironia a decisão da emissora ao fazer entretenimento com homofobia:

“Desta vez a [emissora] TVI quis ir mais longe e avisou que vinha lá circo, porque vai fechar na mesma casa um homofóbico e dois gays. Que bonito! Eu julgava que a homofobia era proibida… É pena não terem posto três skinheads e dois negros”, comentou.

O homofóbico é Pedro Alves, tem 25 anos, é de Penafiel e trabalha na área do imobiliário. Terminou uma relação há pouco tempo e só depois disso equacionou candidatar-se ao programa. A Cláudio Ramos diz que é “um pouquinho homofóbico”, mas como um dos amigos de sua ex-namorada era gay, Pedro “aprendeu a lidar com os homossexuais”.

Nas redes sociais, celebridades de Portugal já manifestaram repúdio ao participante com o  movimento “#ForaPedroAlves”.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".