Após o lançamento bem sucedido do remake de Final Fantasy VII, as buscas por pornografia relacionada a tradicional série de videogames aumentaram 7,631% no Pornhub. A informação foi divulgada pelo próprio canal no último dia 15 de abril.

Como esperado, o termo mais pesquisado é Final Fantasy VII, enquanto a personagem mais buscada é a Tifa, seguida por diversas outras personagens femininas, como Aerith, Lightining, Yuna e Lulu. A estimativa é que 58% do público que pesquise o assunto seja de homens heterossexuais entre 18 a 24 anos.

Na lista também aparece o Cloud Strife e o termo Final Fantasy gay.

FINAL FANTASY VII REMAKE

A série Final Fantasy é uma das mais longevas e tradicionais do mundo dos games, sendo que o primeiro episódio surgiu ainda no Nintendinho 8 bits no ano de 1987.

Muito popular até os dias de hoje, um dos episódios mais famosos é o sétimo, lançado originalmente para o PlayStation 1 em 1997 e, durante muitos anos, houve um grande clamor por um remake pelos fãs do game original.

Agora, em 2020, a Square-Enix lança a primeira parte do remake de Final Fantasy VII, não só recriando o jogo original, mas também expandindo sua história e mudando diversos conceitos e sistemas. Por isso, muitos argumentam que o jogo se trata mais de uma reimaginação do que um remake de fato.

Considerado bastante audacioso pelos fãs do game original devido as suas inúmeras mudanças, o jogo rendeu grande sucesso comercial, e vendeu mais de um milhão de cópias no Japão em um período de 72 horas. Já no mundo inteiro, foram cerca de 3,5 milhões de cópias, sendo o exclusivo do PlayStation 4 que mais conseguiu vender cópias no menor tempo, superando o Marvel´s Spider Man (3,3 milhões) e God of War (3,1 milhões).

Vale dizer que este é o primeiro de três capítulos planejados para recontar a história do game original.

Carlos de Resident Evil 3 aparece em nu frontal com pênis realista em novo mod; aprecie

Google Notícias
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".