A diversidade cinematográfica é um dos destaques da agenda de atividades virtuais da Oficina Cultural Oswald de Andrade, integrante do programa Oficinas Culturais da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciado pela Poiesis.

Em julho, os públicos interessados por Cinema terão oportunidade de participar e aprender diferentes aplicações dessa linguagem. Toda a programação é gratuita.

https://www.instagram.com/p/CB0np6hAfL5/

Às terças-feiras de julho, a partir das 19h, serão realizados os Encontros: Bookscapes – conjugação entre as linguagens do desenho e cinema expandido. Bookscapes é uma proposição inédita dos artistas Edith Derdyk e Rodrigo Gontijo, tendo o livro “Fahrenheit 451”, de Ray Bradbury, como pré-texto. Esse livro com ambiente distópico, mostrando opressões como a anti-intelectual nazista e de ficção científica dos anos 1950 funciona como base para a obra de Derdyk e Gontijo, os quais buscam reunir linguagens aparentemente opostas – a tecnologia do vídeo com a presença da mão na artesania do desenho – e chegar a uma performance audiovisual. A inscrição está aberta no link http://bit.ly/3g3hLdp.

A programação de Bookscapes está organizada em quatro encontros on-line: 3/07 será o “CineVivo: considerações sobre performances audiovisuais em circuito fechado”; 10/07 com “Desenho como partitura coreográfica para performances audiovisuais”; 17/07 voltado a “Paisagens Sonoras: Bookscapes convida Dudu Tsuda”, com a participação do músico Dudu Tsuda; e 24/07 com uma leitura compartilhada das experiências realizadas pelos participantes.

https://www.instagram.com/p/CBqZJZEgRFf/

O Cinema também pode ser trabalhado a partir das influências do diretor e ator russo Constantin Stanislavski, que desenvolveu métodos de atuação no teatro nos séculos XIX e XX. O curso on-line “Atuação cinematográfica: um breve percurso de apropriações do Sistema Stanislavskiano” será realizado às quartas-feiras, nos dias 8, 15, 22 e 29 de julho, e dia 5 de agosto, das 14h às 17h, com a coordenação da atriz e cineasta Sabrina Greve. Inscrição deve ser feita por este link http://bit.ly/3hUTF6k.

O objetivo desse curso é abordar o desenvolvimento da atuação cinematográfica desde seus primórdios, partindo das apropriações do Sistema de Stanislavski para o cinema, sistema conhecido por estimular práticas autônomas, espontâneas e de improvisos dos atores. Dessa forma, serão utilizadas pesquisas de cineastas russos, entre eles, Kuleshov, Eisenstein e Pudovkin, além do intercâmbio de Stanislavski com a cena norte-americana, encontro que resultou na formação do Actors Studio que influenciou o cinema hollywoodiano.

Doc São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen (Divulgação)
Doc São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen (Divulgação)

Outro curso virtual será O Cinema brasileiro LGBT na juventude dos anos 80 às segundas-feiras, dias 6, 13, 20 e 27 de julho, das 19h às 21h. A coordenação será feita por Lufe Steffen, cineasta e roteirista que dirigiu filmes, entre eles, os documentários “São Paulo em Hi-Fi” e “A volta da Pauliceia Desvairada”. Há alguns títulos de Lufe disponíveis gratuitamente no MixBrasil Play. A inscrição está disponível pelo link http://bit.ly/31cNJiW.

Essa atividade mostrará como a abertura política e o fim da ditadura militar brasileira em 1985 foram importantes para a expansão do cinema nacional, sobretudo a produção cinematográfica com temáticas e personagens LGBTs que ajudaram a colocar em pauta os debates da diversidade mais atuante nas diversas linguagens artísticas hoje em dia.

Diferentes técnicas usadas por alguns críticos de cinema e possibilidades de diálogo diante de uma obra estarão presentes no curso Introdução à crítica de Cinema, às terças e quintas-feiras, dias 7, 9, 14, 16, 21, 23 e 28 de julho, das 19h às 21h. Marcelo Lyra, jornalista especializado em História do Cinema e crítico de cinema, irá coordenar essa formação virtual com inscrição aberta por aqui: http://bit.ly/3hU3K37.

A evolução dos textos sobre a arte cinematográfica ao longo das últimas décadas, bem como o desenvolvimento da própria linguagem da sétima arte e os fatores que influenciam na apreciação de um filme completam a formação.

SERVIÇO

Encontros: Bookscapes – conjugação entre as linguagens do desenho e cinema expandido
Coordenação: Edith Derdyk, Rodrigo Gontijo e Dudu Tsuda
7 a 28/07 – terças-feiras – 19h às 20h30
30 vagas | Grátis | Via Google Meet
Público: Interessados em geral | Classificação indicativa: 16 anos
Inscrição aberta até 30/06: http://bit.ly/3g3hLdp

Curso On-line: Atuação cinematográfica: um breve percurso de apropriações do Sistema Stanislavskiano
Coordenação: Sabrina Greve
8/07 a 5/08 – quartas-feiras – 14h às 17h
40 vagas | Grátis | Via Google Meet
Público: Atores, diretores e interessados em geral, com ou sem conhecimento na linguagem audiovisual | Classificação indicativa: 18 anos
Seleção: Análise de currículo e Carta de interesse.
Inscrição aberta até 1/07: http://bit.ly/3hUTF6k

Curso on-line: O Cinema Brasileiro LGBT na juventude dos anos 80
Coordenação: Lufe Steffen
6 a 27/07 – segundas-feiras – 19h às 21h
25 vagas | Grátis | Via Google Meet
Público: interessados em geral | Classificação indicativa: 18 anos.
Inscrição até 5/07: http://bit.ly/31cNJiW

Curso On-line: Introdução à crítica de Cinema
Coordenação: Marcelo Lyra
7 a 28/07 – terças e quintas-feiras – 19h às 21h
40 vagas | Grátis | Via Google Meet
Público: Estudantes de cinema e cinéfilos em geral | Classificação indicativa: 16 anos
Inscrição aberta até 5/07: http://bit.ly/3hU3K37

Programação gratuita
Durante o distanciamento social devido à Covid-19, toda a programação está sendo realizada de forma virtual.
oficinasculturais.org.br
poiesis.org.br/maiscultura

SOBRE A OFICINA CULTURAL OSWALD DE ANDRADE

A Oficina Cultural Oswald de Andrade realiza atividades na formação e difusão cultural em diferentes linguagens artísticas. As atividades são gratuitas e no formato de oficinas, workshops, núcleos de estudos, seminários, residências artísticas, intercâmbios, apresentações cênicas, exposições, entre outros. Em seus 30 anos de existência, passaram pela Oficina grandes nomes como Quentin Tarantino, Klauss Vianna, Nuno Ramos, além de importantes companhias nacionais e internacionais como Théâtre du Soleil, The Workcenter of Jerzy Grotowski, e Thomas Richards e Teatro da Vertigem. Em 2015, a Oficina foi indicada ao Prêmio Shell na categoria Inovação “pela ampliação e renovação no acolhimento de projetos de artes cênicas, com a plena ocupação de seu espaço por grupos e companhias de teatro, com uma ousada agenda cultural que potencializa a revitalização do bairro do Bom Retiro”. Em 2019, também ganhou o Prêmio APCA como a Melhor programação de dança na categoria Projeto/Programa/Difusão/Memória. Oficinas Culturais é um programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, que atua, desde 1986, na formação e na vivência da população no campo de cultura. O Programa é administrado pela organização social Poiesis.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Google Notícias