GAY BLOG BR by SCRUFF

Apresentar uma série de dez programas reunindo personalidades ligadas ao universo LGBTQI+ carioca, cujas experiências de vida (e/ou profissão) fazem parte da história da comunidade na cidade nos últimos 70 anos: esse é o projeto “Arquivos da Cena LGBTQI+ Carioca”, que estreia no próximo dia 24 no canal do YouTube do jornalista, pesquisador e escritor Rodrigo Faour.

Entre os convidados para a série de entrevistas estão o estilista, professor e presidente do Grupo Arco-íris Almir França, a transformista e ícone da noite carioca nos anos 80 e 90 Lorna Washington; o proprietário da boate gay La Cueva, em Copacabana, Eduardo Gonzales; o ator, coreógrafo e diretor Ciro Barcelos, remanescentes do revolucionário grupo Dzi Croquettes; a cantora e ativista Elza Ribeiro; o maquiador, memorialista e líder da AMAR (Associação Marlenista), César Sepúlveda; a ativista veterana e Coordenadora Geral do Movimento D´ELLAS Yone Lindgren; o cantor, compositor, ator, artista plástico e produtor teatral Edy Star; e ainda Divina Valéria, artista que transcendeu o limite do transformismo para tornar-se uma atriz e cantora de trajetória internacional e os integrantes da “Turma OK”.

“A ideia é, por meio desses depoimentos, produzir um arquivo fiel da cultura LGBTQI+ do estado do Rio de Janeiro, sobretudo a carioca, onde obteve maior repercussão ao longo do tempo, resgatando os principais pontos de encontro dessas pessoas, o modo como se tratavam, se vestiam, as gírias de cada época por eles usadas, as atividades artísticas desenvolvidas por parte deste grupo, sobretudo de travestis, no início, e posteriormente das drag queens”, revela Faour.

A proposta desta série é iniciar a construção de um arquivo contemporâneo da história LGBTQI+ carioca. Vai abordar os 70 anos de ocupação crescente na cidade, incluindo os encontros e namoros no ambiente público da cidade, a perseguição policial, além de identificar as publicações específicas que circulavam neste meio, os artistas e figuras da comunidade, o impacto da Aids nos anos 1980, que dizimou grande parte desse coletivo e promoveu uma nova onda de preconceitos, até chegar à época da grande virada, nos anos 1990, quando esta cultura alcançou a grande mídia, conquistando direitos políticos, sendo o Rio de Janeiro seu maior polo irradiador inicial no país.

“A história começa a deixar rastros mais expressivos a partir dos anos 1950, com os chamados Bailes dos Enxutos, no Carnaval, a abertura de boates (inclusive lésbicas) e os primeiros shows de travestis organizados para o grande público, chegando ao clímax a partir de 1994, quando a cultura midiática começa a tratar o tema de forma mais naturalizada, sem preconceitos. A importância da ‘abertura desses arquivos’ é que essa memória da comunidade nunca foi devidamente valorizada e registrada para o conhecimento das futuras gerações”, finaliza o diretor e apresentador da série.

“Arquivos da Cena LGBTQI+ Carioca” é um projeto contemplado pela Lei Aldir Blanc – Edital Retomada Cultural RJ, promovido pelo Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro.

Lançamento dos episódios:

24/02 – Divina Valéria
03/03 – Eduardo Gonzales
10/03 – Yone Lindgren
17/03 – Lorna Washington
24/03 – Almir França
31/03 – Elza Ribeiro
07/04 – Turma OK
14/04 – César Sepúlveda
21/04 – Ciro Barcelos
28/04 – Edyr Star

Youtube: Rodrigo Faour

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.