Deputado ‘ex-gay’ que ofendeu Daniela Mercury indenizará comunidade LGBT+ com 25% de seu salário

Pastor Manoel Isidório de Santana Júnior, que se declara "ex-homossexual", gravou um vídeo com palavras não muio bíblicas

A cantora Daniela Mercury participou nesta sexta-feira, 09, de uma audiência no Fórum Criminal de Salvador na ação movida contra o deputado federal Isidório de Santana Junior.

O deputado gravou vídeo em julho do ano passado cometendo crime de injúria após Daniela ter se posicionando pela defesa da liberdade artística e contra a censura de uma peça teatral profissional interpretada por uma atriz transexual. Além de ofender a comunidade LGBTQ+ com palavras nada bíblicas, o ‘ex-gay’ dizia que Daniela havia invocado demônios e muitas outras fanfics clichês aleatórias.

No acordo ficou determinado que ele retire o vídeo das redes sociais e de qualquer ambiente de internet e que ele gravasse um outro com o mesmo tempo do antigo pedindo desculpas a Daniela Mercury e sua família. O vídeo de desculpas foi gravado na sala de audiência e aprovado pelo advogado da artista, o criminalista Ricardo Sidi.

Além disso, o deputado federal está obrigado a pagar 25% do salário dele de deputado durante cinco meses divididos entre duas instituições escolhidas em mesa de audiência. Uma delas é o Instituto Nice de Apoio a Mulheres Travestis e Transsexuais e a outra instituição é o Hospital Martagão Gesteira, que trata crianças com câncer.

Embaixadora do Unicef há 25 anos e embaixadora da ONU na luta contra a LGBTQfobia, Daniela comemorou a vitória da justiça, dos direitos humanos e da liberdade de expressão artística: “Me sinto feliz de ter sido deixado claro quem eu sou como militante de direitos humanos e como defensora da democracia. Esse pedido de desculpas me faz acreditar na manutenção dos nossos direitos constitucionais“.

Com informações da Gazeta Nacional.