Após Jair Bolsonaro (sem partido) ter inaugurado na última sexta-feira, 26, um trecho da obra do eixo norte da transposição do rio São Francisco que foi iniciada na segunda gestão do governo Lula (PT), começaram a circular em grupos de Whatsapp informações de que a boate gay The Week teria sido comprada por Bolsonaro.

A falsa notícia foi atribuída ao veículo G1 e ainda apresentava uma imagem onde Bolsonaro estaria comemorando a compra do empreendimento de André Almada durante uma festa no clube. A foto de Bolsonaro para a montagem foi recortada a partir de uma publicação feita em seu Instagram no dia 26.

The Week
Fake news sobre a The Week – Reprodução

Também é falsa a informação de que a cantora Ludmilla teria comprado a boate para presentear a namorada, a dançarina Brunna Gonçalves.

Montagem que circula no Whatsapp

https://www.facebook.com/theweekoficial/posts/3181627905259341?tn=-R

PLACA DE “VENDE”

No final de abril, uma foto com a placa de “vende” supostamente na fachada The Week começou a circular nas redes sociais, dizendo que o clube estaria à venda por conta da crise motivada pelo coronavírus.

O proprietário da casa, André Almada, comentou que o muro em questão segue a mesma cor preta de seu estabelecimento, mas o terreno que está com a placa “VENDE” é o do seu vizinho – e não espaço de sua casa notura. Almada também disse que o autor da fake news já foi identificado.

Não se sabe o valor do terreno, que também fica na Rua Guaicurus, em São Paulo.

É falsa a informação de que a The Week estaria à venda

Google Notícias