Mais emojis inclusivos estarão na nova versão do Android; saiba quais são

Qualquer pessoa pode enviar uma proposta de emoji ao Unicode Consortium e, todo ano, são aprovados aproximadamente 60 emojis.

A Unicode anunciou os candidatos finais dos Emojis 13.0 que não só trarão 65 novos emojis para os aplicativos de mensagens do futuro Android 11, como estes terão diversos tons de pele e diferentes gêneros.

Um dos principais destaques é que o Google, junto com a Microsoft, patrocinou a proposta do emoji da bandeira transgênero.

Foto: Reprodução

“Todos os grupos sub-representados entendem a importância da visibilidade para todos – na tela, em filmes, em revistas ou mesmo em nosso idioma.” – diz a diretora do Creative Lab do Google e co-autora da proposta.

“As pessoas trans poderem dizer ‘transgênero’ em emoji e estarem orgulhoso e deixarem que nossos aliados nos apoiem visivelmente, é um grande negócio para a nossa comunidade. Estamos realmente felizes por finalmente ter entrado na cultura convencional. Tem sido um incrível esforço de equipe em todo o mundo.” 

Para o Emoji 13.0, o Android projetou cinco novos designs, com esforços para priorizar os emojis mais inclusivos, incluindo todas as variantes de gênero para “pessoa de véu”, “pessoa de smoking” e “pessoa que alimenta o bebê com uma mamadeira”.

Foto: Reprodução

Até então, o único emoji que representava cuidado com crianças eram com o tema “amamentação”, mas nada impede que um pai ou outra pessoa nutra-o e, por isso, houve a decisão de usá-lo.

Outras duas categorias propostas foram para expressão de sentimentos de empatia, com os temas: “duas pessoas abraçando” e “rosto ligeiramente sorridente com lágrimas”.

Reprodução

“O ‘ROSTO LIGEIRAMENTE SORRIDENTE COM LÁGRIMAS’ é uma metáfora para sentimentos simultâneos de agradecimento e alívio. Esse mix de bondade com uma pitada de tristeza é vivenciada de várias maneiras: Quando você pensa no passado (#tbt) e recupera memórias positivas ou agradece por elementos da infância. Quando você está vivendo o presente e não tendo a boa sorte como garantida. E, como você antecipa o futuro quando mantém uma atitude esperançosa e otimista”, diz.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek e agora está em busca de novos desafios. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".