O filho de Emílio Surita, Eric Surita, que recentemente disse ter sido expulso de casa quando contou que era bissexual, resolveu promover a inclusão social em seu trabalho e retirou a separação de banheiro feminino e masculino, colocando avisos dizendo que os banheiros são livres para todos os gêneros. A informação veio do Instagram oficial dele.

GAY BLOG BR by SCRUFF

“São pequenas ações que melhoram o mundo” – disse Eric Surita. Sua atitude dividiu as opiniões do público.

Quem sou eu pra opinar, ainda mais sendo gay, mas….se têm os dois banheiros pra que mudar?” – questionou o usuário identificado como “davidhamber” – “Fico imaginando minha mãe em um banheiro e do nada entra um homem pra usar o mesmo, imagino o pânico dela com 67 anos, ainda mais se for um FDP que pode se aproveitar da situação. Acho louvável a inclusão, mas no Brasil ainda temos que educar primeiro pra depois implementar as mudanças de país de primeiro mundo!”

Já outro usuário “heymatz” teve uma visão mais positiva de tal atitude: “Aaaaa, sonho em todo lugar ser assim”.

Eric Surita sobre o ator Arthur Aguiar: “Eu pegaria muito! Gato, gostoso…”

O DIREITO DOS TRANSGÊNEROS UTILIZAREM O BANHEIRO RELATIVO AO SEXO QUE SE IDENTIFICAM

Segundo um artigo publicado pelo advogado Erick da Silva Matias chamado “O transexual, o direito fundamental de uso do banheiro e o direito do trabalho“, os transexuais têm o direito de utilizar o banheiro relacionado ao gênero que se identificam.

“O Ministério Público do Trabalho reconheceu, juntamente com a aceitação do nome social no ambiente de trabalho, a garantia de acesso a banheiros e vestiários de acordo com esse nome e identidade de gênero do indivíduo, através da portaria 1.036/2015.”

No mesmo artigo, Erick diz que ainda há um constrangimento sofrido pelo transexual ao utilizar banheiros públicos.

“Socialmente, utiliza-se uma lógica binária que leva em consideração a existência de apenas dois sexos possíveis, quais seja, masculino ou feminino. Diante disso e dos papéis sociais atribuídos a cada um dos sexos, são designados banheiros a cada um destes. Porém, apesar de haver identificação social dos transexuais com o gênero oposto ao que lhe foi designado quando do seu nascimento, usar banheiros de shoppings, bares, restaurantes e do ambiente de trabalho ainda é dificultoso pelo constrangimento sofrido pelo transexual” .

Vale lembrar que recentemente a Linn da Quebrada disse que evitava usar banheiros públicos para evitar episódios de transfobia.

Linn da Quebrada segurava o xixi para evitar transfobia em banheiros públicos

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".