O ex-cantor de axé Netinho, em entrevista para o canal de Eduardo Bolsonaro no Youtube, revelou que não fornica há quatro anos. “Eu não podia ver um buraco de fechadura que me dava tesão. Em 2016, por ter a cabeça modificada e entendido essa situação toda, decidi me abster de sexo, não faço mais sexo na minha vida”, afirmou o cantor a Eduardo B. no quadro de entrevistas nomeado de “O Brasil Precisa Saber”. Netinho se considera bissexual.

No trecho, divulgado na quarta-feira (29), o ex-cantor também disse que “se esse pessoal LGBT não vivesse de acordo com o fiofó, porque eles vivem assim, pensando no fiofó, estariam hoje comandando o Brasil junto com o Jair [Bolsonaro], apoiando o Jair, ia ser maravilhoso. Mas eles foram doutrinados a enxergar a vida pela lente do fiofó”.

Em outro momento, ele criticou o Carnaval de Salvador, o qual comandou nos anos 1990 e 2000 com a música Milla. “É Sodoma e Gomorra. As famílias que têm filhos adolescentes não querem mais levar para a Bahia, vão ver homem se beijando com homem, abaixando o short no meio da rua para o pessoal do camarote assistir, os camarotes são inundados de drogas”, delirou.

“Você tem uma cara de homossexual terrível” diz Jair Bolsonaro a repórter

Em dezembro de 2019, Jair Bolsonaro, ao ser questionado por um repórter do O GLOBO sobre o que aconteceria com seu filho Flávio se ele fosse responsabilizado pelas investigações “rachadinha”, agrediu o profissional com uma declaração homofóbica.

“Você tem uma cara de homossexual terrível. Nem por isso eu te acuso de ser homossexual. Se bem que não é crime ser homossexual”, disse Jair B.

Homossexual Terrível pode ser ressignificada pela comunidade LGBT. Foto: Reprodução
Homossexual Terrível pode ser ressignificada pela comunidade LGBT. Foto: Reprodução
Google Notícias