Em abril, saiu a notícia de que o novo filme protagonizado por Lady Gaga, “Gucci” sairá no dia 24 de novembro de 2021 e será dirigido por Ridley Scott. Agora, informações apuradas pelo Deadline (via UOL) confirmam outros nomes famosos, como Jared Leto, Al Pacino, Robert De Niro, Jack Huston e Reeve Carney. Até o momento, parece que os atores estão em fase de negociação para se juntarem ao longa-metragem.

- CURTA A PÁGINA DO FACEBOOK -

O filme é uma adaptação cinematográfica do livro Casa Gucci: Uma História de Glamour, Cobiça, Loucura e Morte, escrito pela jornalista Sara Gay Forden, que se baseia na história real de Patrizia Reggiani, que mandou matar o marido Maurizio Gucci em 1995. Ela foi sentenciada a 29 anos de prisão e ela ficou conhecida pela mídia norte-americana como a viúva negra. O caso ganhou grande repercussão mundial.

Reprodução

O Netflix chegou a entrar na disputa para comprar os direitos da produção do longa metragem, mas ela acabou parando “nas mãos” da MGM, porque o diretor Ridley Scott queria que o filme saísse nos cinemas. Já o roteiro é assinado pelo novato Roberto Montivegna.

Este será o primeiro filme protagonizado por Lady Gaga no cinema desde “Nasce Uma Estrela“, de 2018, que rendeu a cantora pop um Oscar pela Melhor Canção Original. Além deste, ela também foi nomeada ao Oscar de melhor atriz. Na época, a revista Time colocou o longa metragem como um dos dez melhores filmes de 2018, e também a Gaga entre as 10 melhores atuações.

“Lembra de quando Lady Gaga foi selecionada como protagonista do remake de Nasce Uma Estrela, e a grande pergunta era: Ela consegue carregar um filme? Praticamente ninguém questiona isso agora. A performance de Gaga é uma delícia, revelando sombras e contornos que talvez nem seus maiores fãs tinham percebido antes – como uma pintura Cubista que oferece novos ângulos toda vez que você a olha.”

Jared Leto será Andy Warhol nos cinemas

Google Notícias
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".