Na última segunda-feira, 05, o GSI (Gabinete de Segurança Institucional) permitiu que o dobro de apoiadores de Bolsonaro entrassem no “cercadinho” do Palácio da Alvorada. Normalmente, é permitida a entrada de 30 pessoas que não estão a trabalho e nem trabalham em veículos de comunicação para aplaudir dizeres aleatórios de Bolsonaro.

Separado em dois cercadinhos, em frente e ao lado do espaço destinado a jornalistas, o grupo de 60 pessoas pró-ditadura usou integralidade do tempo para hostilizar jornalistas, comportamento já esperado, mas intensificado na tarde de ontem. Assista ao vídeo:

Após o episódio, o Grupo Globo e a Folha de S.Paulo decidiram que não mais enviarão  repórteres para a cobertura em frente ao Palácio da Alvorada. A medida foi seguida também pelo GAY BLOG BR, Band, Correio Braziliense e Metrópoles.

Em nota, a ABI (Associação Brasileira de Imprensa) elogiou a decisão dois veículos de comunicação que suspenderam a cobertura no Alvorada.

Globo, Folha, Band e GAY BLOG BR decidem suspender cobertura no Alvorada
ABI saúda decisão de empresas jornalísticas

Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o Palácio da Alvorada foi construído às marges do lago Paranoá para ser a residência oficial do presidente da República. Com traços modernistas, o prédio foi inaugurado em 1958 e teve como primeiro morador Juscelino Kubitschek.

Cadeiras vermelhas do Palácio da Alvorada são trocadas por azuis a pedido de Bolsonaro

Google Notícias