GAY BLOG BR by SCRUFF

O Instituto Moreira Salles promove o ciclo de debates online Arquivos LGBT+ na América Latina. Organizado em dois encontros, o evento refletirá sobre a atuação de coletivos e ativistas na preservação da memória LGBT+ no território latino-americano. Como se dá a constituição desses acervos? O ato de colecionar pode ser uma ferramenta de resistência?

Questões como essas nortearão o evento gratuito, que acontece nos dias 9 e 10 de junho , às 19h, com transmissão ao vivo nos canais de YouTube e Facebook do Instituto Moreira Salles. O ciclo conta com a participação de nomes como o das ativistas María Belén Correa, do Archivo de la Memoria Trans de Argentina, e Librada González Fernández, do Archivo CubaneCuir. Nos debates, haverá interpretação em Libras e tradução simultânea para as falas em espanhol.

A atividade integra a programação da mostra Madalena Schwartz: As metamorfoses – Travestis e transformistas na SP dos anos 70, em cartaz até setembro no Instituto Moreira Salles Paulista. A exposição parte de um ensaio famoso no qual Madalena registrou travestis e transformistas que frequentavam a cena alternativa de São Paulo nos anos 1970. Em diálogo, a mostra exibe fotografias de países latino-americanos dedicadas aos mesmos temas.

Instituto Moreira Salles promove evento sobre arquivos LGBT+ na América Latina
Divulgação

O evento traz pesquisadoras e pesquisadores que colaboraram com a exposição de Madalena, cedendo obras e documentos dos acervos que representam. A programação inicia no dia 9 de junho, às 19h, com a presença de Remom Bortolozzi, fundador do Acervo Bajubá, iniciativa comunitária de salvaguarda e pesquisa da memória e cultura LGBT no Brasil, e da ativista cubana Librada González Fernández, idealizadora do Archivo CubaneCuir, dedicado a preservar documentos da comunidade LGBT+ do seu país de origem.

Remom e Librada abordarão os processos de constituição das respectivas coleções, desde a busca por materiais até a salvaguarda dos documentos. Também falarão sobre a importância da valorização dessas memórias, muitas vezes silenciadas e ocultadas pelas narrativas oficiais. A conversa contará com a mediação do museólogo Tony Boita e comentários de Gonzalo Aguilar, cocurador da exposição de Madalena Schwartz.

O segundo debate, no dia 10 de junho, às 19h, traz a ativista María Belén Correa, fundadora da Associação de Travestis da Argentina e do Archivo de la Memoria Trans de Argentina, e o boliviano David Aruquipa Pérez, presidente do Directorio de la Comunidad Diversidad e autor do livro La china morena: memoria histórica travesti, que aborda a história dos primeiros homossexuais e travestis a participarem das festas populares na Bolívia.

Na conversa, serão discutidos os impactos das iniciativas de preservação da memória LGBT + na esfera pública, abordando como a visibilidade desses grupos pode fortalecer o debate e proporcionar transformações no contexto político, abrindo espaço para novas vozes e narrativas. A mediação também será de Tony Boita, com comentários de Gonzalo Aguilar.

SERVIÇO:

  • Arquivos LGBT+ na América Latina
    9 e 10 de junho (quarta e quinta), às 19h
    Evento gratuito, com tradução simultâneaTransmissão ao vivo no YouTube e no Facebook do Instituto Moreira SallesNas duas plataformas, haverá interpretação em Libras. No Facebook, o recurso de legendas também estará disponível.
  • 9 de junho (quarta-feira), às 19h
    Processos de construção e manutenção dos arquivos LGBT+
    Debate com Remom Bortolozzi (Brasil) e Librada González Fernández (Cuba)
    Mediação de Tony Boita e comentários de Gonzalo Aguilar
  • 10 de junho (quinta-feira), às 19h
    Visibilidade da cultura LGBT+ como potência de transformação social 
    Debate com María Belén Correa (Argentina) e David Aruquipa Pérez (Bolívia)
    Mediação de Tony Boita e comentários de Gonzalo Aguilar

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os LGBTs que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"