Nesta terça-feira, 14, o youtuber Felipe Neto contou em seu Twitter que venceu um processo no qual um homofóbico alegava ter se sentido ofendido ao receber a recomendação de “soltar a franga”. Identificado como Felippe Ch****, o autor do processo costuma usar as redes sociais para dar dicas de “como os homens devem se comportar para serem homens”. A Justiça considerou improcedentes os pedidos do homofóbico.

Felipe Neto ganha na justiça de homem que ensinava "os homens a serem homens"
Foto: Reprodução

A situação se deu quando Felipe Neto conflitou um post de Felippe o Twitter: “Hoje em dia os homens não sabem nem falar como homens. Usam um vocabulário afeminado: amiga, maravilhosa, arrasou, menos isso, menos aquilo, para que ta feio, apaga que dá tempo…. O cara q fala assim já deixou de ser homem há muito tempo” (sic).

Em resposta, Neto disse: “Miga solta essa franga q essa tua tensão de macho é só vontade reprimida de roçar barba com barba. Se joga, ninguém vai te julgar”.

Reprodução

O julgamento foi favorável ao réu Felipe Neto:

“De toda forma, é possível extrair das palavras do autor um conteúdo preconceituoso, reduzindo a condição de homem (expressão de gênero) seja entendido como o ser humano formado pela combinação dos cromossomos XY (sexo biológico), que se identifique com esse estado, independentemente de sua orientação sexual (…) ou identidade de gênero (…)

O autor ainda categoriza palavras e expressões como “afeminadas”, seguindo a mesma lógica, já ultrapassada, de que existem padrões de características, comportamentos, funções sociais e/ou papéis pré-definidos para os homens e para as mulheres, além daqueles impostos por questões naturais.

(…)

O autor reduziu a condição de homem a ‘saber falar como homem’ e à ausência de ‘vocabulário afeminado’, afirmando que o que fala assim ‘ já deixou de ser homem há muito tempo’, atingiu de forma generalizado todos aqueles que se identificam como homens e fazem uso de tal vocabulário, o qual, repise-se, decorre de uma escolha que deve ser respeitada e, diferentemente do que foi afirmado pelo autor, não lhe retira a condição de homem”.

Reprodução

ALIADO

Felipe Neto tem sido um grande aliado nas lutas LGBT+ e, recentemente, foi vencedor do POC AWARDS 2019 na categoria “Ativo 19 – Iniciativa do ano” pelo voto popular. No ano passado, o youtuber comprou todos os livros com conteúdo LGBTQIA+ da Bienal do Rio e distribuiu gratuitamente após o prefeito Marcelo Crivella ter tentado banir uma HQ da Marvel que exibia dois homens se beijando.

Por voto popular, Felipe Neto vence a categoria “iniciativa do ano” no POC AWARDS 2019

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".