GAY BLOG BR by SCRUFF

A partir desta terça-feira, 25 de maio, a Prefeitura de São José, em Santa Catarina, vai contar com o ambulatório trans (AmbulaTrans), visando acolher e orientar pessoas transgênero de todas as idades. As informações são do site oficial da prefeitura.

O serviço de atendimento funcionará todas as terças-feiras, exceto feriados, das 18h às 22h, no segundo andar da Policlínica localizado no bairro de Campinas. A Secretaria de Saúde solicita que seja atualizado o cadastro da pessoa na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da sua residência.

O agendamento pode ser realizado via Whatsapp pelo número (48) 98468-3260 ou pelo e-mail: ambulatranssj@gmail.com.

Os atendimentos ofertados são: consulta médica, com queixas clínicas e aconselhamento em hormonioterapia; consulta de enfermagem com preventivo e testes rápidos; orientação e aconselhamento psicológicos e apoio sócio-familiar no contexto de atenção primária à saúde.

O AmbulaTrans fica localizado na Avenida Gov. Jorge Lacerda nº 193.
Nesta terça-feira, São Jose (SC) inaugura ambulatório especial para pessoas trans

PL em Florianópolis visa pelo menos 2% de vagas de empregos para pessoas trans

Um projeto de lei de autoria da vereadora Carla Ayres (PT) quer garantir pelo menos 2% das vagas de emprego para pessoas travestis e transexuais nas empresas que prestam serviço para o poder público municipal de Florianópolis.

 

O PL também determina que sejam reservadas cotas permanentes para travestis e transexuais em programas de emprego e de formação profissional promovidos ou apoiados pela administração direta, indireta, autarquias, fundações públicas, empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pelo município.

O projeto também inclui garantir às travestis ou transexuais, desde o processo seletivo e durante todo o período do vínculo empregatício, do contrato ou programa de emprego ou formação profissional: o uso do nome social; a identidade de gênero em toda a sua especificidade; o uso do banheiro ao qual o gênero se identifica e; as demais garantias ou expressões de identidade.

O objetivo do PL é combater a exclusão social das travestis e transexuais em Florianópolis, garantindo não só a qualificação como também a inclusão no mercado de trabalho.

“Os indicadores sociais e de violência contra pessoas trans são os mais alarmantes dentre toda população LGBTI+. Segundo o Observatório de Mortes de LGBTI+ no Brasil, em 2020, 71% das mortes decorrentes de homotransfobia foram perpetradas contra homens e mulheres trans. Segundo a ONG Internacional Transgender Europe, o Brasil é o país que mais ocorrem assassinatos desse grupo. Nós não podemos ignorar esta situação dramática vivida por essa população e cabe ao Poder público Municipal agir para assegurar a dignidade e a cidadania das pessoas trans na nossa cidade”.

A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), estima que cerca de 70% das pessoas trans não concluiu o ensino médio e que apenas 0,02% encontram-se no ensino superior. Entre os principais motivos estão a convivência doméstica e familiar violenta e a ausência de oportunidades. Ainda de acordo com a ANTRA, 90% das pessoas trans se prostituem, muitas vezes pela ausência de qualquer outra oportunidade, correndo o risco de vida diariamente.

“É urgente que se desenvolvam políticas públicas de inclusão dessa população ao mercado de trabalho e à formação profissional, de modo a romper com esse ciclo de violência e exclusão. Nosso mandato tem trabalhado em defesa das diferentes identidades de gênero no sentido de reduzir as desigualdades e a marginalização da população LGBTI+”, conclui a vereadora.




Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"