GAY BLOG BR by SCRUFF

A Organização das Nações Unidas, ONU, denunciou o Irã por utilizar choques elétricos em crianças LGBTs, violando os tratados internacionais. Segundo o Pink News, a denúncia teria sido feita pelo relator especial das Nações Unidas para o Irã, Javid Rehman, a Associação Internacional de Gays e Lésbicas (ILGA, na sigla em inglês).

“Crianças lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (não operados) foram submetidas a choques elétricos e à administração de hormônios e medicamentos psicoativos fortes” – disse Rehman no relatório.

O documento de Rehman também enfatiza que tais práticas são “cruéis, desumanas e degradantes”: “O direito internacional é claro ao garantir a proteção dos direitos humanos de todas as pessoas, incluindo LGB e pessoas intersexo. O tratamento relatado a esses indivíduos viola seus direitos à liberdade, julgamento justo, integridade, privacidade, dignidade, igualdade perante a lei, não discriminação e a proibição absoluta da tortura e de outros tratamentos e punições cruéis, desumanos e degradantes, conforme consagrado no lei internacional.”

O governo iraniano afirma não há “coerção nas práticas de ‘tratamento'”, mas ainda não se pronunciou sobre o relatório de Rehman. Este será discutido durante a 46ª sessão do Conselho de Direitos Humanos, que ocorrerá entre os dias 22 de fevereiro a 23 de março.

ONU denuncia Irã por aplicar eletrochoque em crianças LGBT+
Reprodução

No Irã, a homossexualidade é crime, e a relação sexual homoafetiva pode ser punida com prisão, punição corporal ou execução em praça pública, sendo que os homens gays sofrem penas mais rigorosas da lei quando comparada as lésbicas.

Curiosamente, a identidade transgênero é reconhecida por meio da cirurgia de redesignação, sendo estas parcialmente financiadas pelo Estado. Alguns homossexuais acabam recorrendo a cirurgia de redesignação para evitar perseguições legais e sociais e o país é o que mais realiza a transgenitalização depois da Tailândia.

Alguns ativistas de direitos humanos estimam que o governo iraniano executou entre 4.000 e 6.000 gays e lésbicas desde 1979. Em julho de 2006, dois jovens foram enforcados no nordeste do país por “crimes sexuais“, os quais, provavelmente, seriam atos homossexuais consensuais.

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".