Parada LGBT+ de São Paulo movimentou R$ 403 milhões em 2019, diz Prefeitura

O valor é 40% maior do que o apontado na edição de 2018 (R$ 288 milhões), segundo dados da Prefeitura de São Paulo

Na última sexta-feira, 28, a Prefeitura de São Paulo afirmou que a 23ª edição da Parada LGBT movimentou R$ 403 milhões na economia da cidade. O valor é 40% maior do que o apontado na edição de 2018 (R$ 288 milhões).

O gasto médio do turista aumentou de R$ 1.112 em 2017, para R$ 1.634 em 2019, o que representa alta de 46,9%, segundo informações levantadas pelo G1.

O evento aconteceu no último domingo (23) e reuniu, cerca de 3 milhões de pessoas na Avenida Paulista, segundo os organizadores. Segundo levantamento feito pela Secretaria Municipal de Turismo, a Parada de 2019 também registrou aumento de 78% no número de visitantes em relação a 2017, último ano de estudo.

Neste ano, a realização da Parada SP contou o aporte da Prefeitura no valor de R$ 1,87 milhão, segundo a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

Durante o Mês do Orgulho, a Coordenação de Políticas LGBTI desenvolveu em seus quatro Centros de Cidadania uma extensa programação composta por oficinas de informática e artes, curso de Inglês e palestras. Também foram promovidos em iniciativa própria e com alguns parceiros:

20/06 a 23/06 – III Assembleia da Rede Latino-americana de Cidades Arco-íris (RLCA)
20/06 – 1º Festival Chama – Teatro Oficina
18/06 e 19/06 – Seminário Internacional “Diálogos Setoriais: Políticas Públicas para População Trans no Brasil e União Europeia”, no auditório da Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo.
20/06 – Participação na Feira da Diversidade (Praça da República)
22/06 – Partida de Rugby contra a LGBTIfobia (programação paralela da III Assembleia da RLCA)
22/06 – Miss Brasil Gay Universo
23/06 – Participação na Parada do Orgulho LGBTI (Concentração no vão do MASP)

Também coube à Coordenação de Políticas LGBTI a organização, pela primeira vez em São Paulo, da III Assembleia Geral Ordinária Rede Latino-Americana de Cidades Arco-Íris, de 20 a 23 de junho, no Hotel Holliday Inn, durante o qual foi assinado um protocolo das cidades membros com a promoção da cidadania LGBTI. A Rede Latino-americana de Cidades Arco-íris tem como objetivo o intercâmbio de boas práticas em políticas públicas para LGBTI e o fortalecimento destas iniciativas na região.

A apresentação da cantora Renata Peron e Trio de Sopro da Escola de Música de São Paulo, no dia 21 de junho, na Praça das Artes, como parte da programação da III Assembleia da Rede Latino-Americana de Cidades Arco Íris, também fez parte da gestão da Coordenação.