Abertamente gay, o jovem ex-prefeito de South Bend Pete Buttigieg (38) desistiu de disputar a presidência dos EUA na noite do último domingo, dia 1 de março.

“Devemos reconhecer que neste ponto da corrida, o melhor caminho para manter a fé em nossas metas e ideais é unir nosso partido e nosso país. Assim, esta noite, eu tomo a difícil decisão de suspender minha campanha” – disse em um comício para apoiadores em South Bend, Indiana, cidade da qual foi prefeito.

Pete Buttigieg não conseguiu atrair eleitores negros e latinos (Foto: Reprodução)
Pete Buttigieg não conseguiu atrair eleitores negros e latinos (Foto: Reprodução)

De acordo com o The New York Times, sua saída foi pelo fraco desempenho nas primárias da Carolina do Sul e pela dificuldade em atrair eleitores negros e latinos.

Buttiege governou a cidade da South Bend, de apenas 100 mil habitantes, no estado de Indiana, de 2012 a 2020. Até então ele era pouco conhecido no cenário nacional, mas acabou ganhando visibilidade após sua campanha investir nas áreas rurais pró-Trump.

Já seu marido, Chasten, participou de eventos de campanha, gerando críticas dos apoiadores de Donald Trump.

“Eles estão sentados lá e estão vendo o prefeito Pete – um sujeito gay (…) que gosta de beijar seu marido sobre o palco em debates. E estão dizendo ‘OK, como é  que isso será visto, um homem gay beijando seu marido sobre o palco ao lado de Donal Trump, o homem com H maiúsculo? Como é que vai ficar?”, disse o radialista Rush Limbaugh.

Pete e seu marido se beijam durante as campanhas (Foto: Reprodução)
Pete e seu marido se beijam durante as campanhas (Foto: Reprodução)

“Sou casado, numa relação de fidelidade, amor e compromisso. Tenho orgulho do meu casamento. E tenho orgulho do meu marido”, contra-argumentou Buttigieg, em fevereiro. “Não vou ouvir sermões sobre valores familiares de qualquer pessoa que apoie Donald Trump como líder moral e político dos Estados Unidos.”

Além de Buttiege, outro candidato que desistiu de uma campanha a presidência da república foi o ambientalista bilionário Tom Steyer. Atualmente, há seis nomes na disputa democrata: Bernie Sanders, Joe Biden, Elizabeth Warren, Tulsi Gabbard, Amy Klobuchar e Michael Bloomberg.

Photo: Joe Buglewicz / Associated Press
Photo: Joe Buglewicz / Associated Press
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".