A atriz Samara Felippo foi convidada a participar do programa “Sexta Proibida”, que retrata assuntos como amor, relacionamento e sexo. Ao ser questionada se já ficou com mulheres, Felippo cai na gargalhada e diz: “Amor, vai sair amanhã [na imprensa] qualquer coisa que eu disser… e aí minha mãe vai ter cinco AVCs se eu disser que já. Pula essa pergunta”. Roberto Pinheiro, que mediava a live, completou: “Bom, não precisa responder, né, gente?”.

- CURTA A PÁGINA DO FACEBOOK -

Além da sexualidade, o programa debateu diversos outros temas relevantes, como autoestima, os papéis dos pais em relação ao assunto “sexo” com os filhos, machismo, a vergonha da mulher em sentir prazer com  o próprio corpo, a pressão estética relacionada ao fato de ser atriz e uma pessoa pública, entre outros.

Vale dizer que em 2019, Samara Felippo foi vista dando um beijo em uma DJ de um evento no Rio de Janeiro e, em 2016, houve boatos de que ela estaria com um “affair” com a Gisele Itiê, já que ambas teriam trocado beijos em uma festa.

Samara Felippo ao ser questionada se já ficou com mulheres: "vamos pular essa pergunta?"
Reprodução

Quanto a este último caso, Samara Felippo disse ao programa “Pânico” que essa história era mentira, dizendo que: “De todas as fofocas da minha vida, essa é a mais sem noção”. Nessa mesma entrevista, ela disse que não se sentiria a vontade em namorar uma mulher, mas caso se apaixonasse, não haveria problemas em assumir um relacionamento. Além disso, ela também comentou que Gisele é apenas sua amiga.

Atualmente, Felippo está em um relacionamento sério com o ator Elídio Sanna. Anteriormente, ela teve um caso com o jogador de basquete Leandrinho, ficando de 2005 a 2013, e ambos tiveram duas filhas: Alícia, nascia em 25 de junho de 2009, e Lara, nascia em 25 de maio de 2013. Ambas nasceram de parto cesariana, no Rio de Janeiro. Ela também escreveu uma coluna sobre bastidores do basquete e da NBA, no portal Baketeria. Após a separação com Leandrinho, Felippo teve diversos relacionamentos casuais.

Google Notícias
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".