Pessoas cegas descrevem como sabiam que eram homossexuais

Em um tópico do Reddit, perguntaram a pessoas cegas como descobriram que eram LGBT+. Aqui estão alguns dos depoimentos:

1. Senti uma sensação estranha ao abraçar um colega do sexo masculino

“Eu sabia que era muito diferente das outras crianças e me sentia horrivelmente solitário. Não me sentia a vontade com as crianças com visão e, o que era pior, também não com as que eram cegas. Todos os meninos estavam interessados ​​em esportes e jogos. Sou cego desde o nascimento, ninguém nunca falava comigo sobre sexo. Quando as pessoas falavam sobre meninas eu não tinha ideia do que estava sendo discutido. Tinha vergonha de dizer que nem sabia a diferença entre meninas e meninos, exceto que as meninas eram geralmente mais agradáveis ​​para mim. No entanto, senti algo estranho ao abraçar um colega da escola. Li livros em braile sobre sexo e tinha uma vaga compreensão. Mas comecei a perceber que estava atraído por eles, e não por elas. Eu tinha um sentimento diferente quando estava perto de pessoas do mesmo sexo.”

2. Voz, textura da pele, ferormônios

“Minha amiga lésbica, que é cega, disse que se deu conta da sua orientação sexual quando tinha 13 anos. Ela sentia algo toda vez que a enfermeira a segurava. Disse que é algo na voz, textura da pele e ferormônios.”

3. Não é tão diferente das pessoas com visão

“Honestamente, não é tão diferente das pessoas que não são cegas. Quando se pensa em beijar alguém, lá pela segunda série, todos sabem se querem beijar meninos ou meninas.”

4. No wrestling

“Meu irmão nasceu cego e recentemente se assumiu gay (ele tem 21 anos). A atração sexual está em coisas muito além dos aspectos visuais. Na escola, começou a notar que estava mais atraído por meninos do que por meninas, pelas vozes mais profundas e pelo aroma masculino. Ele fazia parte da equipe de wrestling (esporte de luta) do colégio e foi aí que descobriu o seu afeto por outros homens, através de contato físico”.

5. As vozes dos rapazes pareciam atraentes para mim

“As vozes dos caras simplesmente soam mais atraentes para mim. Embora eu não consiga ver, mentalmente posso imaginar como se aparentam. Eu não estava cego até os 14 anos, mas percebi que era gay quando tinha 18 anos.”

6. Não havia diferença, exceto…

“Para mim não havia diferença de gêneros, eram iguais. Exceto que os homens me excitavam e as mulheres não. Não sabia sobre as partes do corpo (peitos, vagina, pênis) e, no entanto, fiquei atraído pelo mesmo sexo do que o meu”.

7. Gostei do toque do corpo e das mãos de um homem

“Gostava da constituição física dos homens e do toque. Basicamente, minhas atrações dependiam da voz, do corpo e da forma de como eu sentia isso. Eu também gostava de homens mais altos, mas isso é só uma preferência. Obviamente, o cheiro é um grande fator, há certos cheiros de homens que instantaneamente me dão ereção.”

8. “Era muito divertido brincar com o meu pau e supus que com outros também seria”.

“Esta foi a frase que ouvi do meu amigo que é gay e cego.”

9. Não tive que ver um pau para saber que não queria tocar em um

“Minha amiga pode ver formas, tons de luz e sombrios, mas não rostos e detalhes. Ela disse: ‘Eu não tive que ver um pau para saber que não queria tocar um. Você não precisa ver uma genitália para saber se gosta ou não'”

10. Inteligência, senso do humor, sistema de crenças

“Na ausência de visão, a parte da atração é a mais interessante. O que você marca você é a voz, o cheiro e outros critérios de compatibilidade, como inteligência, senso de humor”.

11. Na verdade, não é tão diferente

“Sou cego desde o nascimento e extremamente alegre. Você sabe quando vê alguém e se sente atraído por eles? É a mesma coisa, apenas sou cego”.

braile-2

1 COMENTÁRIO

Comente