Uma colaboração entre a Luminate, Fundação Avina e A Open Society Foundations investirá US$ 3 milhões em ações de organizações tradicionalmente excluídos, se iniciando agora em 2020 e finalizando em 2023. O objetivo é melhorar a representatividade das democracias na América Latina, buscando financiar e apoiar aqueles que lutam para protegê-la.

Aqueles que querem se cadastrar podem acessar o site da Pulsante, e os suportes variam entre US$ 10 mil e US$ 15 mil. Além da verba, poderão ser solicitados apoios técnicos em comunicação ou consultoria jurídica. O benefício terá duração de 3 a 6 meses e mensalmente serão analisadas novas inscrições.

“No atual estado de emergência devido à pandemia, a tomada de decisões por parte dos governos, em alguns casos, tem prejudicado significativamente suas relações com os cidadãos.” – diz o comunicado.

US$ 3 milhões serão destinados a movimentos sociais para proteger as democracias da América Latina
Reprodução

Em um primeiro momento, um Fundo de Resposta Rápida (FRR) será destinado ao apoio de campanhas e mobilizações, visando facilitar a resposta a emergências sociais vinculadas aos direitos humanos. Em um segundo e um terceiro momento, a verba vai apoiar diretamente organizações e movimentos.

Segundo Rafael Georges, representante da Luminate no Brasil, “A sociedade civil na América Latina tem um imenso potencial inovador, revelado ao longo das últimas décadas. Queremos fomentar o que há de novo e inclusivo nos dias de hoje, para termos democracias mais fortes e representativas na região”.

Que tipo de ação pode solicitar o FRR:

• Campanhas de incidência e mobilização cidadã que buscam ampliar o espaço cívico e buscam representar a voz de setores excluídos e pouco representados como: coletivos de comunidades carentes, LGBTQI+, comunidades rurais, indígenas, etc.

• Campanhas, ações, documentações que permitam evidenciar casos de abuso contra os direitos humanos e discuti-los na agenda pública.

• Ações cidadãs que busquem incluir na agenda temas relevantes para incentivar uma discussão aberta e democrática.

• Mobilizações que demandem mudanças e regulamentação frente a abusos contra os direitos humanos.

• Resposta à introdução de legislações que diminuam ou reduzam os direitos políticos da população, fomentem a censura e/ou outros problemas relacionados aos direitos humanos e ao espaço cívico.

Democracia é permitir direito às minorias | Joaquim Leães de Castro

Google Notícias
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".