O ator Marcos Caruso, conhecido por ter interpretado Leleco ena novela Avenida Brasil, revelou ser bissexual durante uma live com a drag queen Suzy Brasil no último dia 31 de julho. O comentário veio quando ele foi questionado se ele gosta de fazer personagens na cama.

“Sempre fui papai e mamãe” – disse Caruso – “Eu brinco que essa coisa mais violenta, de fantasias sexuais, eu estou guardando para a próxima encarnação. Nessa encarnação sou muito certinho, sabe? E é gosto ser assim. Eu não tenho problema de não ser assim [ter fantasias]. Me satisfaço assim. Não tem essa coisa de me fantasiar, assistir alguma coisa, ou de imaginar um personagem, eu, o parceiro ou a parceria que esteja comigo, crie um personagem, não, não.”

A fala de Caruso começa aos 20 minutos de live.

View this post on Instagram

Apimentadas Fetiche

A post shared by Suzy Brasil (@suzybrasil) on

LELECO

Nascido no dia 22 de fevereiro de 1952, em São Paulo, Marcos Vianna Caruso é ator, roteirista, diretor de teatro e autor de telenovelas. Iniciou na televisão em 1978 na novela Roda de Fogo e desde então, fez várias participações, sendo uma das mais famosas o já citado Leleco em Avenida Brasil, garantindo a ele o prêmio de melhor ator coadjuvante pelo prêmio Extra de TV.

Um pouco antes, ele ganhou o Troféu Imprensa em 2006 pela novela Páginas da Vida, de Manoel Carlos, onde interpretou o personagem Alex. No cinema,  seu último trabalho foi como o Delegado Pimentel na adaptação do clássico “O Escaravelho do Diabo” e também interpretou o personagem “Seu Peru”, no programa Nova Escolinha do Professor Raimundo.

Marcos Caruso foi casado durante 23 anos com a atriz Jussara Freire e com ela tem dois filhos: Caetano Caruso e Mari Caruso, união rompida no ano de 1994. Dez anos mais tarde, casou com Dani Calichio, permanecendo em união até 2010.

Reynaldo Gianecchini: ‘Já tive, sim, romances com homens e acho que é esse o momento de dizer isso’

Google Notícias
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".