GAY BLOG BR by SCRUFF

Na última terça-feira (18), Vyni chorou ao relembrar o preconceito que enfrentou na igreja, durante uma conversa com Rodrigo e Eslovênia no BBB22. No desabafo na academia, ele falou sobre a homofobia que sofreu de pessoas que faziam pregação.

Vyni diz que foi para a igreja por escolha própria. “Fui do grupo de artes, coroinha, pregador de grupo de oração e eu cantava na igreja. Só que, conforme foi passando o tempo e eu fui percebendo como eu sou, comecei a sentir olhares diferentes pra mim”.

(Foto: Reprodução/ Globo)

“Aquela pessoa que você admirava e pensava: ‘quero ser como aquela pessoa e ir pregar pra várias pessoas’…Simplesmente aquela pessoa chegar pra você e dizer: ‘o que você está fazendo aqui? Nada do que você faça na igreja vai mudar o fato de que você não vai estar no reino dos céus'”, acrescentou o cearense.

Já ouvi muita coisa pesada nesse sentido, que não valia nada, que não era ninguém e que nunca ia chegar lá. Graças a Deus, minha família sempre me deu apoio em tudo, mas machuca ouvir esse tipo de coisa e acaba que a confiança vai lá para baixo”, contou o brother.

Vyni ainda disse que as frases que ouviu na igreja doem até hoje. “Eu não espero nada de ninguém. Só por isso eu nasci condenado ao inferno?”, indagou ele. 

Rodrigo, então, respondeu o brother: “Jesus curava todo mundo sem perguntar, ele só curava por amor, independente de suas escolhas. Não acredite nisso que te disseram, porque, por mais que pregue bem, é um ser humano e Jesus não é isso. Ele te ama incondicionalmente”.

(Foto: Reprodução/ Globo)




Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista gaúcho formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)