GAY BLOG BR by SCRUFF

Na última quarta-feira (26), o Papa Francisco pediu que as crianças não sejam condenadas por sua orientação sexual pelos seus pais. A declaração foi feita durante a audiência geral com fiéis, no Vaticano. Com informações do portal G1.

Papa Francisco durante a audiência geral na última quarta-feira (26) (Foto: Remo Casilli/Reuters)

“Pais que veem orientações sexuais diferentes nos filhos, lidem com isso e acompanhem os filhos, e não se escondam no comportamento de condenação”, disse o Papa em uma fala de improviso, no momento em ele falava sobre as dificuldades da paternidade. “(…) a esses pais, eu digo que não se espantem (…) nunca devem condenar um filho”, complementou.

Essa não é a primeira vez que o Papa Francisco demonstra interesse em dialogar com católicos LGBTQIA+, já que suas falas sempre trazem um tom acolhedor a esses fiéis. No ano passado, o líder da Igreja Católica afirmou que pessoas homossexuais têm o direito de serem aceitos por suas famílias, como filhos e irmãos.

(Foto: Alberto Pizolli/ AFP)

Em 2018, o pontífice já havia declarado ser contra a condenação de crianças homossexuais e que os pais deveriam dar espaço para suas crianças para que elas pudessem se expressar da maneira que quisessem.

Papa Francisco também já defendeu que a união civil é um direito de todos, ainda que a Igreja Católica não reconheça o casamento de casais homoafetivos. Entretanto, o líder católico manteve sua posição de que o casamento religioso deve ser restrito a casais formados por um homem e uma mulher.




Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista gaúcho formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)