GAY BLOG BR by SCRUFF

A 4ª Marcha do Orgulho Trans de São Paulo, que este ano ganha versão online, acontece nos dias 04, 11, 18 e 25, todas as sextas-feiras de junho, a partir das 19h, no canal da SSEXBBOX, do YouTube.

Com o tema “Banheiros Inclusivos”, a edição busca expor o quanto esses ambientes são violentos e hostis para a população trans. “Quando as pessoas voltarem a ocupar o mundo e os lugares, quanto esses espaços podem ser receptivos e inclusivos? E para quem? Que mundo as pessoas trans vão encontrar?”, diz Pri Bertucci, CEO da [DIVERSITY BBOX].

Com base numa pesquisa prévia, feita pelo grupo [SSEX BBOX] em parceria com a Rede Brasil do Pacto Global da ONU, que mapeia as violências sofridas nos banheiros, o evento desse ano traz a problemática e a solução para as instituições e espaços onde o índice de violência contra pessoas trans é mais alto; ambientes como shoppings centers, baladas, restaurantes, academias, museus, cinemas, empresas, entre outros. A pesquisa segue em curso e pode ser respondida no site da Marcha.

Cada pessoa deve utilizar o banheiro conforme seu gênero e não conforme o seu corpo/genital. Mas a realidade do preconceito vem do problema que a maioria das pessoas não aprendeu ainda a separar corpo de identidade. O que existe é uma falta de compreensão generalizada sobre as existências Trans, e isso complica as coisas”, complementa Pri Bertucci.

Uma pesquisa de 2016 do National Center for Transgender Equality dos Estados Unidos apontou que 60% das pessoas trans evitavam usar banheiros públicos por medo de assédio ou agressões. Apesar de ser um dado americano, sabemos que o Brasil é o país que mais mata pessoas Trans no mundo. A adoção de banheiros inclusivos no trabalho pode aumentar a segurança deste grupo tão vulnerável em nosso país. Além disso, uma pesquisa da revista Behavioral Public Policy da Cambridge University Press aponta outros benefícios de banheiros inclusivos e de gênero neutro: redução de espera para quem precisa usá-los e até mesmo redução de custos de construção e manutenção por parte das empresas. Precisamos discutir este tema ainda tão cheio de tabus e desinformação em nosso país”, diz Carlo Pereira, Diretor executivo do Rede Brasil do Pacto Global da ONU, com base nas fontes cambridge.org, businessinsider.com e G1.

“A solução é bastante simples, em teoria e na prática: é só incluir uma nova sinalização para que todes possam usar o banheiro que corresponda a quem são, independentemente de estarem fazendo uma transição de gênero. Quando voltarmos desse isolamento social, queremos encontrar ambientes mais inclusivos. Aproveitem esse tempo para adequar os espaços com uma simples ação; é só fazer o download das placas e sinalizações inclusivas no site do orgulho trans“, finaliza Pri Bertucci.

Para a edição de 2021, a Marcha idealizou uma programação plural, abordando diversas pautas. Serão seis #TRANSTALKS, sendo o primeiro, no dia 04 de junho, com o tema #BANHEIRO INCLUSIVO em parceria com Livres e Iguais da ONU Brasil e Rede Brasil do Pacto Global da ONU. Entre os convidados, participam Erika Hilton, vereadora mais votada do Brasil e ativista dos Direitos Humanos, Carlo Pereira, diretor executivo do Rede Brasil do Pacto Global da ONU, Leonardo Peçanha, Mestre em Ciências da Atividade Física (PGCAF-UNIVERSO), especialista em Gênero e Sexualidade (IMS/UERJ), Angela Pires Terto, assessora de Direitos Humanos na ONU Brasil – Acnudh / Livres E Iguais, a mediação é de Pri Bertucci.

O segundo #TRANSTALKS acontece no dia 11 de junho, com o tema “Iiiiiiiih É DRAG E POLÍTICA”, mediado por Cidão Furacão, da Mostra Internacional Drag King Queer, com Clebão Pantanal, Mano Light e todes trans e Drag King Queers. Na mesa será abordado questões como: O que é gênero? O que é ser homem, mulher e não binário? Você sabe as diferenças de Drag e Trans? O objetivo é discutir sobre os conceitos de identidade de gênero, expressão de gênero e papel de gênero. A programação do dia ainda inclui a exibição de um trecho da série [SSEX BBOX].

No dia 18 de junho acontecem o terceiro e quarto #TRANSTALKS, o primeiro falando sobre O FUTURO DO TRABALHO: com a patrocinadora oficial do evento, a Salesforce, maior empresa de tecnologia do mundo e a Out & Equal, maior instituição LGBTQIA+ dos Estados Unidos. No encontro, os convidades C.V VIVERITO, da Iniciativas Globais da Out & Equal Workplace Advocates, Jaqueline Gomes de Jesus, Professora de Psicologia do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), Luana Gimenez, Recrutadora Sênior com foco em Diversidade, grupo Salesforce, e Pri Bertucci. O grupo propõe uma reflexão sobre a força de trabalho do futuro, que quer trabalhar para organizações que fomente o pensamento inovador, desenvolva suas habilidades, e que dê uma contribuição positiva para a sociedade. Sendo um primeiro passo, colaborar para um mercado de trabalho mais diverso e inclusivo, gerando oportunidades de emprego para os grupos minorizados, incluindo pessoas trans. E o segundo, às 20h30, tratando sobre a IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO INCLUSIVA, com Pri Bertucci e Debora Gepp, Socióloga e certificada pela Stanford University no LGBTQ Executive Leadership Program.

Fechando a rodada dos #TRANSTALKS, no dia 25 de junho, são realizados o quinto e o sexto, às 19h30 e 20h30, respectivamente. Um encontro discutirá EMPREENDEDORISMO TRANS e o outro propõem UM OLHAR PRA INCONSTITUCIONALIDADE – PL 504, na sequência. No encontro sobre empreendedorismo participam, Fernanda Kawani, Ativista Trans e Cofundadora da loja virtual Translúdida e Pri Bertucci, da Marcha do Orgulho Trans e do Instituto [SSEX BBOX].

O último encontro, aborda o Projeto de Lei 504, de 2020, que teve tramitação na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, mobilizou o país, despertou interesse e chamou a atenção do mercado publicitário. Em razão dele, diversas agências de publicidade e propaganda, entidades associativas do setor e inúmeros representantes do movimento LGBTQIA+ manifestaram-se. Aqui, a intensão é entender como PLs inconstitucionais como essa continuam em tramitação por todo país e como gerar flagrantes para cada uma delas. Mediado por Pri Bertucci, o bate-papo traz Erica Malunguinho, Deputada Estadual por São Paulo, Transativista, agitadora cultural e educadora, Filipa Brunelli, ex-vereadora de Araraquara e graduanda em Ciências Sociais e Linda Brasil Azevedo Santos, Defensora dos Direitos Humanos, militante LGBTQIA+ e transfeminista, Mestra em Educação e vereadora de Aracaju.

Com patrocínio oficial da Salesforce e a marcha também conta como empresas associadas e filiadas como Elo, Instituto C&A,  Accenture, Donus , Demarest Advogados, RDI e Jogê, a realização do evento esse ano é assinada pelo Instituto [SSEX BBOX], pela [DIVERSITY BBOX] e pela incubadora LGBTQIAP+ [SOCIAL BBOX] e tem apoio de intuições como: Livres e Iguais da ONU Brasil , Out & Equal, Rede Brasil do Pacto Global da ONU, ABPRH – Associação Brasileira dos Profissionais de Recursos Humanos, e empresas como Weber Shandwick, Siemens e  Sodexo. Como organizações parcerias a Marcha Trans conta com a Transludica, a primeira loja colaborativa trans do Brasil. ANTRA – Associação Nacional de Trans e Travestis, Fona Trans Fórum Nacional de Trans e Travestis, Negras e Negros, Ibrat – Instituto Brasileiro De Transmasculinidades, Casa Florescer e Casa Neon Cunha, casas de acolhida para pessoas Trans e Travestis.

SERVIÇO – 4ª Marcha do Orgulho Trans de São Paulo

Data: dias 04, 11, 18 e 25 de junho
Local: No canal da [SSEX BBOX] do Youtube
Gratuito
Site oficial: orgulhotrans.com.br
Informações sobre a campanha “Banheiro Inclusivo”: orgulhotrans.com.br/banheiros-inclusivos
Fanpage: https://www.facebook.com/pg/marchadoorgulhotrans/
Instagram: https://www.instagram.com/orgulhotrans/

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os LGBTs que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

1 COMENTÁRIO