Em cinco dias, a reeducanda Suzy de Oliveira Santos recebeu 16 livros, duas bíblias, maquiagens, chocolate, envelopes e canetas através de 234 correspondências após a emocionante reportagem de Drauzio Varella. Na entrevista, que foi ao ar no último domingo no Fantástico, Suzy disse que não recebia visitas há oito anos.

Até grupos religiosos manifestaram apoio. As cartas vieram da capital de São Paulo, Guarulhos, Birigui, Taubaté, Americana, Pirapozinho, Mogi das Cruzes, Paulo de Faria e Tabatinga. Outros estados que mandaram correspondência para Suzy são Distrito Federal, Salvador (BA) e Itabuna (BA), Recife (PE), Joinvile (SC), Vitória (ES) e Rio de Janeiro (RJ).

A Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo esclarece que os presos recebem corriqueiramente material de higiene da unidade prisional, e, no caso da  Suzy, ela recebe mensalmente 75% do salário mínimo pelo trabalho da empresa que presta serviços, recurso que pode usar para complementar suas despesas pessoais.

Endereço de correspondência

Suzy de Oliveira Santos
Penitenciária I José Parada Neto
Rua Benedito Climérico de Santana, 600, Várzea do Palácio
CEP 07034-080, Guarulhos/SP

Prefeitura de São Paulo realiza oficina para trans egressas do sistema prisional

Casa Florescer II, espaço de acolhimento e assistência para mulheres trans e travestis, recebe uma oficina de teatro com o foco no acolhimento de trans e travestis egressas do sistema prisional.

Trans e travestis vivem na pele os danos causados por uma sociedade preconceituosa e violenta. A oficina tem como objetivo oferecer dinâmicas para fortalecer ensinar as mulheres T a lidarem com as situações de dor e violência, estimulando o autocuidado, proteção e autoestima.

A oficina acontecerá nos dias 14 e 18 de março e utilizará o teatro como forma de estudar as situações de perigo em um espaço seguro e descobrir formas de agir. Saiba como participar.

Prefeitura de São Paulo realiza oficina para trans egressas do sistema prisional; saiba como participar

Google Notícias