GAY BLOG BR by SCRUFF

O capixaba Vinícius Rezende Costa Freitas viu a quantidade de seus seguidores no Instagram ter um acréscimo de 267% nos últimos cinco dias. Enquanto repousava seu corpo de 1,98m e 95kg em uma das camas de papelão da Vila Olímpica de Tóquio, a cantora Anitta, em fuso horário ocidental, deslizava o dedo na tela de seu celular quando se deparou com uma foto do jogador de vôlei de praia no Instagram. “Eu adoro vôlei de praia”, Anitta levantou a bola por meio de um comentário abaixo da imagem, ao que uma pessoa adversária energeticamente reagiu com uma cortada: “Ele é do vale [dos homossexuais]”. “Ele namora um homem”, sacou um terceiro transeunte virtual. “Adoro dar uma volta no vale”, a garota do Rio finalizou a rodada.

Ainda sem arroba verificada com selo azul nas redes sociais e sem proposta de agenciamento da Mynd8 (a que firmou contrato com o também jogador de vôlei Douglas Souza), Vinícius Freitas se tornou o gay mais desejado do país.

Vinícius Freitas - Reprodução/Instagram
Vinícius Freitas – Reprodução/Instagram

Nascido em Vitória, Espírito Santo, aos 05 de junho de 1995, o geminiano de 26 anos começou no vôlei de quadra aos 12 anos. Migrou para as areias após receber um convite do amigo Fernando Sturaro. Foi campeão brasileiro Sub-19 e convocado para a seleção sub-21, passando um período de treinamentos em Saquarema, município brasileiro do estado do Rio de Janeiro, localizado na Mesorregião das Baixadas Litorâneas, também conhecida como Região dos Lagos.

Embora tenha convidado Anitta para desfrutar de sua companhia no Japão, qualquer outra relação com a cantora que não seja amizade é fruto da imaginação do leitor: Freitas está sim namorando um homem e cultiva uma relação monogâmica.

Vinícius Freitas - Reprodução/Instagram
Vinícius Freitas e Rafael Helmer, o namorado – Reprodução/Instagram

Quando a Anitta fez o célebre comentário, você estava online? 

Eu não estava online. Por conta do fuso horário, eu estava dormindo e, quando eu acordei, tinha inúmeras mensagens e notificações. Acho que cheguei em Tóquio com aproximadamente 9.200 seguidores e ganhei em torno de 24.600 seguidores no Instagram.

Alguma agência ou marca já entrou em contato para fazer publicidade? Pretende trabalhar como digital influencer?

Ainda não. Nunca tive a pretensão de trabalhar como digital influencer, então é algo novo, a se pensar. Estou aberto para amadurecer essa ideia!

E você namora o médico Rafael Helmer, certo? É um relacionamento monogâmico ou a Anitta ou outro homem têm chances?

Sim, estamos namorando há pouco mais de dois anos. Nos conhecemos através de amigos em comum. Temos um relacionamento monogâmico. O lance com a Anitta não passa de uma resenha, até porque admiramos demais ela como artista. E uma terceira pessoa na nossa relação não faz parte do nosso interesse.

Vinícius Freitas e Rafael Helmer, o namorado - Reprodução/Instagram
Rafael Helmer e Vinícius – Reprodução/Instagram

Você é abertamente gay desde quando? 

Desde os meus 20 anos de idade.

Nessa época, você já jogava profissionalmente, né? Como a família reagiu?

Minha família é muito religiosa e não reagiu de uma forma muito boa. Eu sofri muito. Mas me agarrei muito a Deus e ao esporte pra permanecer firme. Ainda não me aceitam, mas aprenderam a me respeitar e dar o meu espaço. Não é como eu queria, mas é só o que eu preciso. Ainda moro com eles. É difícil me expor, falar sobre minha orientação, porque tudo que repercute respinga neles. Mas faço, porque tenho consciência que é uma forma de combater, e assim esperar que, num futuro próximo, as pessoas e as famílias mudem a mentalidade e para que ninguém sofra mais com essa intolerância enraizada.

Já se sentiu culpado por ser gay por causa da religião?

Muito! Por muitos anos. Pra nós, que crescemos dentro da igreja, o processo é muito doloroso. E quando eu consegui enxergar que Deus é diferente de religiosidade, eu consegui me libertar desse peso. Deus nos ama muito e nos aceita da forma como a gente é.

Você continua frequentando a igreja? Qual a sua religião?

Não me considero religioso, não tenho uma igreja definida, apesar de frequentar a evangélica. Estou procurando uma igreja inclusiva pra exercitar minha fé. Mas também não me limito a conhecer outros segmentos de religião, me identifico muito com o kardecismo também.

Vinícius Freitas e
Vinícius Freitas – Reprodução/Instagram
Vinícius Freitas - Reprodução/Instagram
Vinícius Freitas – Reprodução/Instagram

E no esporte, você sendo gay, como foi e tem sido a relação com colegas e público em geral?

Me sinto acolhido por todos eles. Inclusive minha equipe, que teve um papel fundamental desde o início pra que eu pudesse ser eu mesmo e encontrar o melhor de mim.

Você já possui mais de 20 títulos na carreira. Já teve oportunidade de participar de algum torneio LGBT?

Ainda não. Recentemente fui convidado a participar da liga gay dos Estados Unidos no voleibol indoor, mas isso não faz parte dos meus planos no momento.

Vinícius Freitas - Reprodução/Instagram
Vinícius Freitas – Reprodução/Instagram

Algum momento inesquecível da sua carreira ?

Eu tive muitos momentos inesquecíveis na minha trajetória, mas um especialmente vou sempre lembrar. Uma vez, competindo na etapa do circuito brasileiro, num jogo valendo a medalha de bronze, fui vítima de ataques homofóbicos vindo de um torcedor na arquibancada. Aqueles ruídos me afetaram de certa forma. Mas graças a Deus as pessoas se mobilizaram pra acabar com aquilo que estava acontecendo. É triste que ainda estamos suscetíveis a esses ataques preconceituosos, mas por outro lado fico esperançoso, porque em outros tempos ninguém iria repreender essa atitude.

Você ainda mora em Vitória? É uma cidade a qual você se sente seguro, de andar de mãos dadas na rua com o namorado?

Moro em Vitória e, apesar de ser uma cidade com muitos LGBTQIA+ e relativamente segura, não dá pra se sentir totalmente seguro em nenhum lugar e demonstrar atitudes de afeto.

Vinícius Freitas - Reprodução/Instagram
Vinícius Freitas – Reprodução/Instagram

Nos últimos dias, você tem se tornado um grande nome da representatividade LGBT dentro do esporte. Você pretende assumir o papel de porta-voz da categoria? Ser ativista faz parte dos seus planos?

É uma responsabilidade muito grande representar pessoas, e até mesmo uma comunidade. Não imaginava que poderia alcançar isso algum dia. Mas eu quero sim dar voz às pessoas que se identificam comigo e que enfrentam problemas iguais aos meus ou ainda piores. Temos que ganhar mais espaço, respeito e igualdade dentro da sociedade. E no que eu puder fazer pra cooperar com isso, eu irei fazer.

Pessoas trans no esporte sempre é uma questão que vem acompanhada de muita polêmica. Você tem alguma opinião sobre?

Eu acho que, se os órgãos competentes dessa área analisaram e definiram que elas podem sim jogar com as pessoas do seu gênero, isso deve ser respeitado. As pessoas trans têm que ter espaço e oportunidade dentro do esporte e de qualquer área que quiserem.

No seu ponto de vista, o que se faz urgente para combater a LGBTfobia no Brasil? Acho que a efetividade e elaboração de leis que nos resguardam em casos de homofobia, além de educação e conscientização social.
Vinícius Freitas – Reprodução/Instagram
Vinícius Freitas - Reprodução/Instagram
Vinícius Freitas – Reprodução/Instagram

Sobre Tóquio, quais suas impressões sobre a comunidade LGBT+ no país?

Acho que durante os jogos olímpicos tem ficado muito claro a nossa união quanto comunidade. Vejo todo o mundo dando voz e força neste momento em que os olhos do mundo estão voltados pra quem está aqui. Fico muito feliz e esperançoso por isso.

E como você avalia o esporte sob o governo Bolsonaro?

Eu quero muito falar sobre isso. Acho que poderia haver mais incentivo e se pensar mais em políticas públicas no esporte para manter os atletas em competitividade, dar mais apoio, criar mais oportunidades. O esporte consegue reparar muitos danos na sociedade e merece uma atenção especial.

No seu ponto de vista, o que se faz urgente para combater a LGBTfobia no Brasil?

Acho que a efetividade e elaboração de leis que nos resguardam em casos de homofobia, além de educação e conscientização social.

Você já está vacinado, certo? Voltando para o Brasil, quais seus planos? Jogos Olímpicos de Paris 2024?

Sim, estou vacinado com as duas doses da Pfizer. Voltando de Tóquio o meu planejamento é retomar as competições dentro do circuito mundial e circuito brasileiro com meu novo parceiro Luciano de Paula. Tenho muitos objetivos na minha carreira e com certeza Paris 2024 é o maior deles. Após os jogos de Tóquio, vou seguir firme na minha preparação pra brigar por essa vaga.

Vinícius Freitas - Reprodução/Instagram
Vinícius Freitas – Reprodução/Instagram

Join our community of 15+ million guys

Find guys looking for the same thing with SCRUFF Match. Volunteer to be a SCRUFF Venture Ambassador to help out guys visiting your home city. Search an up-to-date agenda of the top parties, prides, festivals and events. Upgrade your game with SCRUFF Pro and unlock 30+ advanced features. Download SCRUFF here.