Saiba como o plástico pode ser muito prejudicial ao oceano

Humorado e sensual, o vídeo "El plástico no es la polla" do espanhol Benjamín Riquelme traz o ator David Mora do jeito que todo o mundo gosta

“O plástico polui, mata as espécies do mar e não permite ver as maravilhas do Mediterrâneo”. A frase é dita pelo ator David Mora (“Kiki, Love to Love”), acompanhada por uma piscadela depois de dar um mergulho nu nas águas da ilha.

A peça humorada foi gravada pelo diretor espanhol Benjamín Riquelme com a ideia de conscientizar sobre a proteção do mar contra a poluição. O vídeo, intitulado “El plástico no es la polla” (“O plástico não é o pau” em livre tradução):

Como a poluição por plástico ameaça a vida na Terra

A estimativa é que existam bilhões de toneladas de plástico flutuando nos oceanos. Apenas a Grande Ilha de Lixo do Pacífico, nome dado a um aglomerado de plásticos no Pacífico Norte, possui um tamanho equivalente ao do território dos Estados Unidos.

Todo esse plástico acaba atrapalhando a navegação, sujando praias e matando animais, que ingerem o material por confundirem com alimento. A poluição das águas, a morte de animais e o prejuízo para o turismo alcançam pelo menos US$ 13 bilhões ao ano.

A responsabilidade sobre as toneladas de lixo jogadas todos os anos nos oceanos do mundo é compartilhada. Trata-se de um problema sistêmico cuja solução poderá vir da ação de empresas e do poder público, mas também de indivíduos e da sociedade civil

A campanha “Mares Limpos” – www.cleanseas.org – da ONU Meio Ambiente tem o objetivo de conter a maré de plásticos que invade os oceanos. Focada na conscientização e mobilização da sociedade civil e dos governantes sobre o grave problema do lixo plástico nos oceanos.

Com informações: ONU Meio Ambiente e autossustentavel.com