GAY BLOG BR by SCRUFF

Wanessa Beltrão (PT), de 40 anos, disputa uma vaga como deputada estadual em Goiás. Professora de Língua Portuguesa aposentada, devido a um acidente que lhe causou paraplegia, ela é moradora de Porangatu (GO) e lésbica.

O seu trabalho enquanto militante e ativista no movimento lésbico, foram algumas das motivações que levaram Wanessa a concorrer as eleições de 2022. Se eleita, levantará bandeiras “em defesa da população LGBTI+, das PCDs e mulheres”, além de “maior inclusão destes seguimentos na política”.

Wanessa Beltrão, candidata a deputada estadual pelo PT de GO (Foto: Divulgação)

Defensora da implementação de políticas publicas para com as pessoas com deficiência (PCDs), a candidata diz que “devem ser resultado de uma participação popular, convergindo com um diálogo democrático entre a sociedade e o governo, para que seja implementada ações por parte do Estado que realmente tenha eficácia no bem-estar social dos deficientes, que busquem valorizar a pessoa como cidadã, respeitando suas particularidades”.

Já em relação a comunidade LGBT+, Wanessa diz que lutará pelo combate da LGBTIfobia, implantação de projetos sociais e garantia da promoção da cidadania e justiça social. “A situação para nós, pessoas LGBTI+, se agravou nos últimos anos e tivemos retrocessos de políticas públicas e não conseguimos construir nenhuma política pública voltada para nossas especificidades”, afirma a candidata, que é uma das entrevistadas no especial “Eleições 2022” do Gay Blog BR.

Wanessa Beltrão (Foto: Divulgação)

Confira na íntegra a entrevista com Wanessa Beltrão

GAY BLOG BR: Qual a sua formação e trajetória profissional?

Wanessa Beltrão: Formação acadêmica em Letras; cursando pós-graduação em Gênero e Sexualidade, Neurolinguística e Sexualidade e Psicologia. Professora de Língua Portuguesa na Rede Estadual – Ensino Médio. Sofri um acidente em 2014, que me causou uma paraplegia, e por esse motivo, hoje sou professora aposentada.

GB: O que motivou a se candidatar?

Wanessa: Pelo meu trabalho enquanto militante e ativista no movimento de lésbicas, para levantar as bandeiras em defesa da população LGBTI+, das PCDs, e mulheres e maior inclusão destes seguimentos na política.

GB: Quais os desafios enfrentados ao ser uma candidatura abertamente LGBT+?

Wanessa: Os desafios se fazem presentes no cotidiano de todas as pessoas da população LGBTQI+, contudo, enquanto candidata se faz ainda mais presente, visto que, o conservadorismo da sociedade patriarcal, nos julgam como pessoas incapazes de assumir uma cadeira no legislativo.

GB: Quais são as suas principais propostas? Há pautas exclusivamente para LGBT+?

Wanessa: A situação para nós, pessoas LGBTI+, se agravou nos últimos anos e tivemos retrocessos de políticas públicas e não conseguimos construir nenhuma política pública voltada para nossas especificidades. Lutar pelo combate da LGBTIfobia, implantação de projetos sociais, lutar pela garantia da promoção da cidadania e justiça social.

GB: Quais medidas você acredita serem necessárias para combater a LGBTfobia?

Wanessa: Considerando que é um problema estrutural, deve-se haver implementação de Políticas Públicas e rever todas as políticas que foram tiradas de nós pelo atual governo. Intensificação da criminalização a LGBTIfobia, lutar por espaços públicos mais inclusivos, promover o treinamento e sensibilização de instituições para respeitarem cada letra da sigla, suas especificidades e demandas, combater ações que promovem contextos de exclusão, subalternidade e opressão e operam um sistema de invisibilidade e vulnerabilidade.

GB: O que você pensa sobre o uso e políticas da PrEP?

Wanessa: Informação e comunicação são instrumentos fundamentais para conhecer qualquer doença e, principalmente, combater estigmas e preconceitos, nesse sentido faz-se necessário ampliar o debate sobre o acesso gratuito e utilização desse medicamento que tem se destacado, sem deixar de lado a prevenção. Para a utilização da medicação cabe ressaltar que seu uso é por indicação médica, afim de evitar uso inadequado e ocasionar damos a saúde.

GB: Como você avalia o governo de Bolsonaro?

Wanessa: Péssimo, promoveu desde o princípio o caos social, dividiu ideologias como nunca aconteceu antes, um governo carregado de ódio, preconceito velado, promoveu também de forma velada o neonazifascismo que se arrasta entre as classes menos favorecidas. Negacionista, Misógino, LGBTfóbico, Racista, Incita a violência etc.

Confira a lista de candidaturas LGBTQIA+ de 2022 neste link.

Lista de candidatos LGBTQ+ nas eleições 2022 | Deputados, Senadores, Governadores




Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista gaúcho formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)