Por Luiz Meloc

Enquanto as mulheres nuas são um grampo da fotografia comercial e de arte, o nu masculino fotografado costuma ser alvo de censura, mas raramente é objeto de sérias discussões críticas. A Cactos Magazine levanta uma discussão sobre o assunto e lança mão de fotografias bem elaboradas para estimular o estudo a examinar a inter-relação única entre as percepções do nu e a arte da fotografia.

 

Para entender o tabu e o silêncio que cercam esse assunto, os homens dessa edição chegaram, na sua maioria com receios, medos e desconfiança. Alguns já conheciam a revista, mas geralmente, antes de fotografar, eu “perco” um bom tempo explicando a proposta do ensaio, especialmente sobre o nu frontal que fazemos questão de desmistificar.

 

Nessa revista, despimos seis homens e editamos mais de 440 fotos, sem censura. A sensualidade deles não se restringe ao genital, muitos deles nem se acham sexy, mas criamos um ensaio com variáveis de sensualidade masculina e muitos saíram da experiência renovados. Existe distinções entre o nude e o naked, o inter-relacional e o pornográfico. Os ensaios têm conexões estreitas com os debates atuais sobre o impacto das imagens e os limites da tolerância pública e das redes sociais às imagens de ‘desvio’.

A Cactos Magazine #35 traz Augusto Bonavita, Caio Flta, Gabriel, Henrique, Jonata e Kaíque em 440 fotos através de 21 editoriais. Para comprar a edição completa e sem censura, entre neste link.

Augusto – Cactos Magazine #35

Caio – Cactos Magazine #35

 

Gabriel – Cactos Magazine #35

Henrique – Cactos Magazine #35

Jonata

Kaique – Cactos Magazine #35

Para comprar a edição completa e sem censura, entre neste link.

Google Notícias