Desde 2005, M. Jordan se aventura por passarelas e comerciais de TV nos países da América e Europa. Com 1,85m e 80kg, Jordan já ilustrou editoriais nas revistas TETU, QG e Rolling Stones, sendo fotografados por nomes como Pierre & Gilles, Paul Freeman, Mondino.

Seu trabalho mais recente, feito pelo fotógrafo José Arroyo em Los Angeles, consagra a maturidade da carreira do modelo com elementos esportivos e couro num jogo de sombras.

ENSAIO: M. Jordan por José Arroyo ENSAIO: M. Jordan por José Arroyo ENSAIO: M. Jordan por José Arroyo ENSAIO: M. Jordan por José Arroyo ENSAIO: M. Jordan por José Arroyo ENSAIO: M. Jordan por José Arroyo ENSAIO: M. Jordan por José Arroyo ENSAIO: M. Jordan por José Arroyo

Para acompanhar M. Jordan: @jordan20.20
Portfólio: www.jordan.artfolio.com
Créditos: José Arroyo

VEJA TAMBÉM

Ezra Miller é capa da GQ Style britânica

Rosto da última campanha da francesa Maison Saint Laurent, o ator Ezra Miller também estampa a capa da edição britânica da revista GQ Style. Ezra ficou conhecido por seus papéis em Liga da Justiça (The Flash) e Animais Fantásticos e Onde Habitam (Credence).

Ezra se identifica como “queer”, ainda que não goste deste termo por achar que muito usado para se referir ao gênero masculino. “A ideia da comunidade LGBTQIA + + + infinito não é nova”, diz Miller, animado enquanto fala. “As concepções de papéis de gênero que são novas. No Havaí, há uma palavra, Mā hū, que quase [traduz como] ‘aquilo que está se tornando’. No entendimento nativo havaiano, todos têm kū [espírito masculino] e hina [espírito feminino]. Todo o mundo é trans.”

VEJA O ENSAIO AQUI

Ezra Miller nasceu e cresceu em Wyckoff, uma comunidade no condado de Bergen, Nova Jersey. Sua mãe, Marta, é uma dançarina moderna. Seu pai, Robert S. Miller, foi presidente senior e diretor-gerente da categoria adulta Walt Disney Company de publicação de livros, Hyperion Books, e é um editor de Publicação do trabalhador. Miller tem duas irmãs mais velhas, Saiya e Caitlin. Ele se considera totalmente judeu e espírita, embora afirme que de acordo com lei judaica ele não o seja, e pretende visitar Israel um dia (seu pai é judeu e sua mãe é de um fundo cristão). Quando tinha seis anos, Miller começou a treinar como um cantor de ópera, para ajudá-lo a superar um problema de fala. Ele cantou com a Metropolitan Opera, e seu primeiro trabalho foi White Raven, do compositor estadunidense Philipe Glass. Participou da Rockland Country Day School e Escola Hudson, e a abandonou aos 16 anos após o lançamento de seu filme Afterschool.