Dirigido por Oliver Hermanus, o longa-metragem Moffie estreou no Festival Internacional de Cinema de Veneza na edição de 2019 e traz no enredo um jovem militar gay de que lida com as dificuldades brutais da vida no exército enquanto ele lida com sua sexualidade reprimida. “Moffie” é uma gíria na África do Sul para o homem efeminado.

Drama militar gay "Moffie" aborda homofobia no Apartheid na África do Sul
Moffie – Divulgação

O filme era para ter sido lançado nos cinemas de Londres ainda no primeiro trimestre, mas com a pandemia, a obra estreou no streaming da plataforma Curzon Home Cinema nesta sexta-feira, 24 de abril. É possível assistir por £11.99 neste link.

Baseado em um romance autobiográfico do escritor sul-africano André Carl van der Merwe, o enredo se passa no ano de 1981 e o governo da minoria branca da África do Sul está envolvido em um conflito na fronteira sul de Angola. Como todos os meninos brancos com mais de 16 anos, Nicholas Van der Swart deve completar dois anos de serviço militar obrigatório para defender o regime do Apartheid. O conflito não é o único perigo que Nicholas enfrenta, ele deve sobreviver à brutalidade do exército – algo que se torna ainda mais difícil quando uma conexão é desencadeada entre ele e um colega recruta.

Moffie - Divulgação
Moffie – Divulgação

Exército espanhol nas ruas aplicando medidas de contenção causa sentimentos em gays