A icônica história de amor lésbico de Black Mirror, ‘San Junipero’, ganha dois Emmys

Na Netflix, o episódio de 60 minutos da série de Charlie Brooker apresentou duas mulheres que vivem em uma vida após a morte digital.

Com uma história de amor especialmente positiva e emocionante entre duas mulheres, o episódio San Junipero rompeu com a representação de tecnologia e o futuro do Black Mirror. O episódio foi universalmente aclamado e levou dois prêmios Emmy: melhor filme de televisão e melhor roteirista (Charlie Brooker).

Episódio de Black Mirror

A trama estrelou Gugu Mbatha-Raw e Mackenzie Davis como amantes Kelly e Yorkie. Ao receber o prêmio de roteirista, Brooker disse: “Gostaria de agradecer a todos na Netflix por serem solidários e inteligentes e divertidos. E principalmente ao nosso maravilhoso elenco, Gugu e Mackenzie.” E continuou com humor: “muito obrigado, estou surpreso – vou derreter essa estatueta para vender o ouro”.

Quando subiu ao palco para receber o segundo prêmio, ele brincou: “Ouvi dizer que 2017 é como estar preso em um longo e ininterrupto episódio de Black Mirror com personagens nazistas e muito ódio. “San Junipero” foi uma história sobre o amor, e o amor derrotará o ódio. O amor vai ganhar, mas pode ser necessário um pouco de ajuda. Talvez se todas as pessoas bonitas neste auditório pudessem começar a fazer o amor fisicamente, ou por si mesmos, o mundo seria um lugar muito melhor”.

Netflix revisitou recentemente o episódio em uma gravação surpresa com Orange é o New Black. O crossover com OITNB é a Taystee reunindo-se com sua amiga morta Poussey (Samira Wiley) em um país dos sonhos de San Junipero. O título é ‘Orange is the New Black Mirror’.

Episódio de Black Mirror

Com informações do Pink News