GAY BLOG BR by SCRUFF

This article is also available in: Español

Ao invés da nave espacial, ela usa um ônibus e um metrô para se deslocar de Gardênia Azul em Jacarepaguá para bairros como Ipanema e Copacabana. Há 15 anos, Ivy Amista de Lima criou a personagem Xoxa Menegay que anima pedestres que circulam pela zona sul carioca, dançando e dublando as canções da rainha dos baixinhos, arrancando sorrisos de crianças e também adultos.

Não precisa dizer que Ivy é fã de Xuxa, mas mais do que uma admiração, é também uma de suas formas de sustento, para o jovem que saiu ainda adolescente de Vila Kennedy (zona oeste constituído por uma favela e um imenso conjunto habitacional) para (sobre)viver sozinho de sua arte.

Como surgiu a ideia de criar a personagem Xoxa Menegay?

A personagem foi criada por mim há 15 anos (metade da minha vida) e é uma homenagem a Xuxa. E também meu estilo de trabalho, para sobrevivência.

E quando você começou a trabalhar nas ruas imitando artistas?

Comecei fazer a Xoxa aos 15 anos de idade, mas eu já fazia palhaço nos sinais de trânsito.

Você gosta de crianças assim como a rainha dos baixinhos?

Sim. Gosto de crianças, pessoas, idosos, animais, tudo da mesma forma.


Além da Xuxa, você também já imitou na rua a Amy Winehouse e a Pabllo Vittar né?

Sim! Fazia Amy Winehouse, Pabllo não… fiz só algumas vezes, pois não vingou.

Você se apresenta geralmente em vários locais da cidade, fale um pouco de como é esse trabalho. Você toca uma canção da Xuxa e aí dubla e dança enquanto o sinal está fechado, seria isso?

Há muitos anos eu não trabalho nos sinais. Meu trabalho é mais nas calçadas de Copacabana, dublando, dançando, imitando a Xuxa. 

Em quais bairros do Rio você trabalha mais?

Trabalho mais em Copacabana e Ipanema.

Arquivo pessoal

Dá pra pagar as contas no fim do mês com o dinheiro da Xoxa?

Sim. Minha renda maior vem da personagem. Show de rua, festas e eventos. Mas faço trabalhos artesanais também.

Já aconteceu de algum motorista ou pedestre ofender você pelo fato de você estar usando roupas femininas… enfim?

Não. Confusões sim, mas por outros motivos. Não me lembro de ter sofrido homofobia não. Até porque todos sabem que sou uma personagem.

Xoxa
Arquivo pessoal


E cantadas, você já recebeu muitas?

Sim, mas nunca dei atenção a isso, sempre relevo e desconverso educadamente.

E como estão as apresentações nesses tempos de isolamento social? Como você está se virando com as ruas vazias?

Estou trabalhando em casa. Tenho muitos clientes, de pedidos dos meus artesanatos.

E como é a relação com a sua família? Pais e irmãos, enfim.

Não tenho o que falar sobre família.

Por que aos 15 anos você já morava sozinho? É uma idade precoce em que todos ainda vivem com os pais.

História longa… estou guardando para uma possível autobiografia.

Arquivo pessoal

Você estudou balé dos 10 aos 17 anos através de um projeto social. Pensou em seguir uma carreira como bailarino?

Estudei ballet e outras danças sim, mas apenas comecei em projeto social e logo ganhei bolsa em boas escolas de danças no Rio. Cheguei a ministrar aulas, mas não segui esse caminho.

É verdade que você é assexual?

Sim, sou assexual. Virgem pra sempre por vontade própria.

Qual seu sonho?

Sonho me tornar autor de novelas da Globo. Meu talento mesmo, a que vim ao mundo, é escrever. Já estou trabalhando (escrevendo) uma sinopse, para uma possível novela de horário nobre, seguindo o padrão de novelas da Globo.

Instagram: @mini_pet_felt_brasil e @xoxamenegay.

 




This article is also available in: Español

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.