Palestras, debates e eventos marcam o Rainbow Fest esta semana em Juiz de Fora

Até domingo (20), UFJF realiza Semana Rainbow Fest; Movimento Gay de Minas inicia atividades culturais na quinta (17)

pjf_funalfa_rainbow_
Prédio da Funalfa, em Juiz de Fora, MG

A partir desta segunda-feira (14), eventos interligados realizados pelo Movimento Gay de Minas (MGM) e pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) desenvolvem diversas atividades para discussão e debates sobre orgulho LGBT na cidade.

A programação se estende até domingo (20) e um dos destaques será o Miss Brasil Gay, no sábado (19), com organização própria. “A Rainbow mostra o quanto é importante a gente não parar com a promoção da diversidade e a promoção do respeito à população LGBT. Esse retrocesso a que a gente tem assistido só comprova que a nossa luta é extremamente necessária e não pode parar. Estamos assistindo a valorização da discriminação, dos preconceitos, a naturalização do racismo, da homofobia e do machismo. Não podemos nos calar. A nossa cultura tem que tomar as ruas”, disse o presidente do MGM, Oswaldo Braga.

Ele acredita que Juiz de Fora pode dar exemplo a outras cidades. “Estamos comemorando 40 anos de Miss Brasil Gay e 19 de Rainbow Fest. O debate contra a homofobia tem que voltar à pauta e às ruas. Juiz de Fora pode dar exemplo até para o país ao demonstrar ser uma cidade que respeita os direitos humanos e promove a diversidade. Perder esta oportunidade não é concebível para Juiz de Fora”, analisou.

A programação começou nesta segunda (14) com a Semana Rainbow da UFJF. O evento conta com exposições, exibições de filmes, espetáculo teatral, mesas redondas, palestras e pesquisa. A ação é uma parceria entre o projeto de extensão “UFJF e Miss Brasil Gay: interface com a comunidade”, a Pró-reitoria de Cultura, as diretorias de Imagem Institucional e de Ações Afirmativas e diversos cursos da instituição.

“Consideramos uma belíssima vitória a UFJF ter assumido o papel de promover o debate e as discussões acadêmicas. Agora está no lugar certo. Cabia ao MGM realizar quando ninguém fazia”, destacou Braga.

Está marcada para 19h desta segunda uma capacitação para funcionários do setor de comércio e hotelaria. “Vamos passar informações de como receber e tratar a população LGBT e o turista que virá para a cidade nesta semana”, explicou o presidente do MGM.
De olho neste público, Sindicomércio e Câmara dos Dirigentes Lojistas lançaram um concurso de apoio ao evento em julho.

A partir de sexta-feira (18), começam os eventos culturais na Praça Antônio Carlos, organizados pelo MGM, que terão mercado alternativo, “cãominhada” e feira de adoção de animais. “Como foi acertado com a Polícia Militar (PM), as atividades irão até 21h por questão de segurança. Teremos DJs, shows de drags, batalhas de dublagens na sexta a partir das 18h. No sábado a partir das 14h e no domingo (20) começando às 16h”, comentou Braga.

Sem a Parada do Orgulho LGBT, que foi realizada pela última vez em 2015, os organizadores encontraram um novo formato para celebrar. “Vamos ter o Gay Pride no Calçadão entre 10h e 15h no sábado (19). Um trio elétrico ficará estacionado na Rua Batista de Oliveira, no mesmo formato usado na festa de Ano Novo. Haverá uma passarela para shows, brincadeiras e eleição da Top Drag”, concluiu.

prédio-colorido-felipe
Foto: Felipe Couri

Com informações do G1