Policiais Militares se casam quebram preconceitos no interior de Minas Gerais

Conheçam a história do casal de PMs que decidiram dizer sim ao amor e ignoraram o preconceito

Victor e Wilker se conheceram na universidade. Dividiram a mesma república estudantil, onde ali mesmo começaram o namoro. Após dois anos de relacionamento, quando saiu o edital do concurso para a Polícia Militar de Minas Gerais, decidiram estudar juntos. A união até nos estudos deu tão certo que ambos foram aprovados.

Militares fizeram uma festa para celebrar junto aos amigos a oficialização da união. Foto: RENOSP-LGBTI+
Militares fizeram uma festa para celebrar junto aos amigos a oficialização da união. Foto: RENOSP-LGBTI+

Conseguiram fazer o curso de formação na mesma sala. Com medo de sofrer perseguição na cidade, sempre mantiveram o relacionamento em sigilo. Ao se formarem soldados em abril de 2016, passaram a trabalhar numa cidade do interior de Minas Gerais. Foi aí, depois de formados, que ficaram mais tranquilos quanto ao relacionamento.

No final do ano passado decidiram oficializar a união e dizer sim ao amor que sentem um pelo outro. O casamento gerou uma repercussão grande por ter sido entre dois homens e por serem militares.

Eles relatam que apesar da repercussão, receberam muito carinho e mensagens de apoio. “Afinal, o importante é o amor e, quando se trata do casamento de pessoas do mesmo sexo, cabe somente a pessoa pedida em casamento aceitar ou não.”

RENOSP-LGBTI+

A história de amor entre os dois soldados acabou também ganhando proporção nacional ao ser contada no perfil do Instagram da Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública LGBTI+ (Renosp), projeto que visa enfrentar o preconceito sofrido por policiais e integrantes das forças armadas dentro das instituições. Para conhecer mais sobre o projeto:

https://www.renosp-lgbt.org/

Comente